Coluna Roraima Alerta

Opinião: Denarium lança programa que já havia lançado em 2019

Governo do Estado está em situação tão ruim que fica requentando ações não realizadas


TBT

Nas redes sociais há uma moda em que toda quinta-feira, as pessoas postam uma lembrança destacada como TBT. Essa é uma das atividades virtuais com maior adesão no mundo e também no Brasil. Porém ontem, o Governo do Estado decidiu fazer algo nunca visto antes. Foi praticamente um TBT de uma ação já realizada. A diferença é que ao invés de assumir que estava requentando um assunto, Antonio Denarium (Sem Partido) fez questão de dar ampla visibilidade ao que chamou de lançamento do Plano Roraima 2030. A questão é que o mesmo plano foi lançado pelo próprio Governador em fevereiro de 2019.

Sem trabalho e sem memória

Uma das matérias jornalistas locais que documenta o lançamento do Plano Roraima 2030, é assinada por uma jornalista que hoje é ocupante do cargo no Governo. Será que ela não lembra do que escreveu há dois anos? A questão é que Denarium deveria pelo menos atualizar o nome do seu Plano. Ao invés de 2030, deveria ser Roraima 2032, afinal dois anos de trabalho ele já perdeu, visto que em 2019 e 2020, as ações do Governo do Estado foram mínimas.

Plano

A proposta do Plano é interessante: pensar o desenvolvimento do Estado num prazo de 10 anos. A questão é que Denarium já comprovou que não tem capacidade de gestão. Abriu as portas do seu governo para aliados que estão interferindo de todas as maneiras possíveis no orçamento, nas compras e até nas decisões administrativas. Fala-se inclusive que Denarium não tem nem autonomia e talvez isso seja verdade, porque em inúmeras ocasiões, incluindo na questão da compra superfaturada dos respiradores pago de forma antecipada, ele afirmou publicamente desconhecer o fato.

Incapaz

Além disso, vale olhar para a gestão atual de Denarium. Ele entregou a saúde na mão do presidente da Assembleia Legislativa Jalser Renier (SD), que indiciou Marcelo Lopes para o comando da pasta. Com mais de três meses na pasta, nenhum dos problemas apresentados anteriormente foi solucionado. Falta material, falta medicamento, falta profissional na rede estadual de saúde, mas sobram suspeitas de irregularidades e dinheiro no cofre. Ao ponto que a única alternativa imposta por Jalser foi sugerir a gestão compartilhada da saúde, com uma empresa privada. Sistema que não deu certo em nenhum lugar do Brasil e que eles insistem em trazer para Roraima. Olhando ainda para o primeiro lançamento do Plano Roraima 2030 feito em 2019, Denarium se comprometeu a fazer uma reforma administrativa, ato que nunca foi implementado. Pelo contrário, levantamento recente mostra que na gestão de Denarium, o número de cargos em comissão aumentou ao invés de diminuir como ele havia prometido. Assim, quem não consegue planejar e executar ações simples a curto prazo, vai conseguir fazer um plano que considere as necessidades em um período de 10 anos?

Gafe

Durante a solenidade teatral de lançamento do programa que foi exaustivamente ensaiada por todos os secretários e participantes envolvidos, Denarium cometeu algumas gafes. A primeira, ao falar da segurança estadual afirmando que "na nossa gestão não houve mortes ou rebeliões na penitenciária". Nossa gestão? O sistema prisional de Roraima está sob intervenção federal há muito tempo e deve permanecer assim. O controle na segurança das unidades é realizada por agentes federais de outros Estados que compõe a Força Tática de Intervenção Penitenciária. O último decreto sobre a permanência da equipe é válido até o dia 22 de janeiro, mas deve ser prorrogado novamente até pelo menos, a posse dos agentes carcerários estaduais. Portanto, o sucesso na penitenciária não é mérito de Denarium e menos ainda da sua gestão. Pelo contrário, ela prova que deixar as coisas sob a responsabilidade do seu governo é um risco.

Puxassaquismo

O discurso mais vazio e chato da noite foi do secretário de Saúde Marcelo de Lima Lopes. Por quase 40 minutos ele se dedicou a tecer elogios ao governador elencado atributos como coragem de administrara, competência, responsabilidade, capacidade de articulação política e tudo mais. Sobre as ações prevista para a saúde não falou quase nada. Denarium por sua vez, justificou que os problemas e reclamações que estão sendo relatados pela população diariamente, não são sua responsabilidade. Mas sim herança de quem os antecedeu. Esqueceu porém, das inúmeras denúncias de desvios de recursos e compras superfaturadas realizadas durante o seu governo. Esses atos não foram articulados por ex-gestores. São manchas do Governo de Denarium que, como dito pela Polícia Federal, alimenta uma espécie de conluio conde parlamentares parceiros da sua gestão influenciam nos contratos.

Aprender

Se Denarium realmente quisesse apresentar uma proposta viável para o futuro do Estado poderia humildemente, consultar a equipe técnica da Prefeitura de Boa Vista que é comandada pela prefeita Teresa Surita (MDB). Ela sim já provou ter capacidade de gestão, garantindo a qualidade de serviços públicos mesmo com um orçamento cinco vezes menor que o do Governo do Estado e ainda enfrentando a crise migratória e a pandemia. Teresa e sua equipe, isso incluiu o vice-prefeito que seguirá no comando da capital, Arthur Henrique, aplicam esse modelo de planejamento desde 2013. Nada é feito de forma improvisada, a Prefeitura tem dados, consulta a população, levanta as necessidades, organiza seu orçamento, executa as ações com responsabilidade, o salário não atrasa e os fornecedores recebem em dia. Por isso, a Prefeitura consegue mostrar resultado e ser bem avaliada pela população.

Lucrando

O preço da carne disparou em todo o Brasil. Os fatores apresentados pelos economistas mostram que o consumo da carne produzida no Brasil vendida para mercados estrangeiros fez o produto ficar escasso no mercado interno e o com isso, o valor do quilo aumentou. Roraima não exporta carne, mas aqui o preço também subiu consideravelmente e quem está lucrando com isso é o próprio governador Denarium. Além de ser pecuarista, ele também é um dos sócios majoritários do Frigo10, o único abatedouro regulamentado de Boa Vista. Denarium fechou o Mafir, mesmo prometendo que não faria isso e com a nova empresa que tinha acabado de construir junto com outros amigos investidores, descumpriu a promessa e criou o monopólio de mercado com o Frigo10. Enquanto o churrasco de domingo tem que ser adiado para não comprometer o orçamento familiar, o governador segue enchendo os bolsos de dinheiro com essa situação. E a ainda tem a cara de pau de usar a redes sociais oficiais do Governo para comemorar o resultado do abate de animais. É brincar com a inteligência da população.

Perguntinha

1. Se Denarium não consegue nem ter controle sobre o uso feito dos recursos estaduais aplicados nos contratos de compra, vai ter condições de promover o desenvolvimento do Estado pelos próximos 10 anos?

2. Será que a equipe do Governo do Estado está satisfeita com o resultado do teatro apresentado para os próprios cargos comissionados?

3. O futuro de Roraima pode ser confiado nas mãos de loteou a gestão para atender aos interesses dos seus aliados políticos?

Pensamento do Dia

"É praxe dos incompetentes acharem que estão fazendo um bom trabalho" - Marcelo Figueiredo