Coluna Roraima Alerta

Opinião: Marcelo Lopes marca presença em festa de aniversário com aglomeração

No discurso ele pede para as pessoas ficarem em casa, mas não segue a regra básica do manual de medidas contra a Covid-19


MAU EXEMPLO

Se já não bastasse o governador Antonio Denarium sem máscara, o secretário da Saúde, Marcelo Lopes, marcou presença em uma festa de aniversário com aglomeração. O vídeo compartilhado nas redes sociais rendeu críticas ao gestor. É que no discurso ele pede para as pessoas ficarem em casa, mas não segue a regra básica do manual de medidas contra a Covid-19. São festas como estas que fazem a "pressão hospitalar" ser cada vez mais forte, e o resultado, como sabemos, é devastador.

DECRETO

Estas festas estão proibidas para público acima de 100 pessoas, mas o secretário deveria dar exemplo para os milhares de roraimenses, e não se aglomerar onde quer que seja. São comportamentos como esse que levam a população à dúvida: em quem acreditar? Na ciência, com os métodos eficazes contra a pandemia, ou em pessoas que pregam essas medidas, mas não vivem? No momento em que Roraima passa por um aumento substancial de casos e mortes, Marcelo Lopes deveria estar trabalhando para abrir leitos de UTI, e não aglomerando sabe-se lá onde.

HOSPITAL

Por falar em leitos... Nesse fim de semana, o Hospital Estadual, como chamam o Hospital de Campanha, começou a receber pacientes. Contudo, uma análise precisa ser feita neste contexto. A unidade de retaguarda não é uma novidade para o governo. Quem não se lembra do hospital montado no Estádio Canarinho? Pois é, semanas depois fechou. Inclusive, a CPI da Saúde investiga contratos superfaturados para montar o hospital de retaguarda. À época, pacientes foram distribuídos entre unidades privadas e públicas, e o local fechado. Esse outro será mantido aberto?

MAIS...

Fontes da Coluna indicam também que haverá ala para Covid no hospital e que uma unidade particular é quem vai gerenciar. Isso não foi, até então, mencionado pelo governo. Até porque, o Hospital Estadual é tornar o Hospital Geral de Roraima (HGR) na única unidade para tratamento de pessoas com coronavírus. Levar pacientes sem Covid-19 e depois misturá-las com os infectados, não muda em nada a realidade atual, já que ambientes do HGR continuam sendo compartilhados por esses dois grupos. O governo, como sempre, agindo tarde.

PREOCUPAÇÃO

A maior preocupação são os leitos de UTI. Não adianta abrir uma unidade de saúde sem esse suporte essencial, pois há pessoas sem Covid que precisam. O governo deveria seguir o exemplo da Operação Acolhida, que bem cuidou da Área de Proteção e Cuidados (APC). O medo dos militares se concretizou: a área fechou, demorou a abrir, e, quando finalmente, abriu, não chega aos pés do que foi o Hospital de Campanha. É muita ingerência e falácia do governador Denarium, que adora tirar foto no HGR, mas vive à sombra da incompetência.

MÚSICA?

O famoso bordão de pedir música no Fantástico pode ser aplicado ao deputado Jalser Renier (SD). Hoje, não satisfeito, ele acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) pela terceira vez. Agora, ele quer anular a posse do deputado Soldado Sampaio (PC do B), eleito por unanimidade na sexta-feira (29). Jalser fala que a data de 18 de fevereiro, escolhida inicialmente para eleição da mesa, não podia ter sido alterada, e acusa os deputados de enganar o ministro Alexandre de Moraes.

NÃO QUER LARGAR

A solicitação do político é uma nítida tentativa de não largar o poder e os 'benefícios' que ele proporciona. Essas negociatas estão nítidas nas operações do Ministério Público, nas quais foram apontados desvios vultosos de R$ 24,5 milhões. Jalser foi mentor de todo o esquema de desvio, segundo o órgão fiscalizador, e também que mais se beneficiou das falcatruas. É possível entender esse desespero para voltar à presidência a todo custo. Quem vai julgar o pedido é o ministro Nunes Marques.

PERGUNTAS

  • Marcelo Lopes vai explicar o motivo de estar em uma festa aglomerando?
  • O Hospital Estadual vai ter leitos de UTI?
  • Será que Jalser vai conseguir derrubar a posse de Sampaio?

PENSAMENTO DO DIA

"Onde o amor impera, não há desejo de poder; e onde o poder predomina, há falta de amor. Um é a sombra do outro" - Carl Jung.