Coluna Roraima Alerta

Opinião: Quem está mentindo?

Mesmo com várias denúncias feitas pelos familiares de pacientes, o governador Denarium e o secretário Marcelo de Lima Lopes afirmam que está tudo Cada Dia Melhor


TRISTEZA

A enfermeira Mirlane Thomaz foi mais uma vítima da pandemia em Roraima. Na linha de frente no combate à doença, ela era uma pessoa alegre e querida. Internada no Hospital Geral de Roraima (HGR), Mirlane apresentou piora no quadro de saúde e precisou ser transferida para a UTI. Segundo amigos e familiares, Mirlane não recebia alguns remédios que ajudariam no tratamento. O governo negou a informação. Se verdade ou mentira, Mirlane infelizmente não resistiu. Aos familiares e amigos, a Coluna registra solidariedade e pesar.

APELO

Na semana passada, quando o quadro de saúde de Mirlane ficou grave, amigos organizaram uma campanha solidária para comprar os medicamentos que estavam em falta no HGR. O apelo foi amplamente divulgado nas redes sociais. Mirlane precisava de três caixas de Fentanil para sete dias, além de Midazolam. Só com o primeiro medicamento, seriam gastos mais de R$ 2 mil. Os amigos consultavam o preço do Midazolam.

MENTIRA?

Mas, no dia 19 deste mês, quando o pedido foi divulgado na imprensa, o Estado afirmou que Mirlane tinha todos os medicamentos que precisava. Disse que, naquele mesmo dia, coincidentemente, o HGR havia recebido 6 mil unidades do Midazolam e do Remientanil, que pode substituir o sedativo Fentanil. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) fez os amigos passarem por mentirosos. Porém, não negou que os dois itens realmente haviam acabado. Quantos dias Mirlane ficou sem a medicação? E como isso pode ter afetado a recuperação? São respostas que não serão divulgadas, afinal, para o governador Antonio Denarium (sem partido) e para o secretário Marcelo Lopes, indicado por Jalser Renier (SD), a saúde de Roraima está cada dia melhor.

MENTIRA 2?

No fim de semana, a informação de que faltava sedativos para os pacientes intubados na UTI do HGR tomou conta das redes sociais. Mais uma vez, o Estado negou. Disse que estava tudo certo e que, mesmo com a dificuldade para adquirir os medicamentos devido à alta procura, tinha sedativo para atender pacientes. Porém, ninguém consegue confiar nas informações da Sesau. Desde domingo (21), pacientes que tinham indicação para serem intubados tiveram que esperar. Os familiares receberam a informação de que não havia bombas de infusão disponíveis, equipamento que ajuda a manter a ventilação mecânica. Ontem (22), Marcelo Lopes negou e acrescentou: o Estado teria bombas sobrando. Mas, se isso fosse verdade, por que os pacientes não foram levados para UTI? O irmão de um dos profissionais do Roraima em Tempo aguardou a tranferência por quase um dia. Portanto, mais uma vez, a Coluna pergunta: quem está mentindo?

SENSIBILIDADE

Romero Jucá (MDB) demonstrou sensibilidade ao desabafar sobre a Saúde em Roraima. Em vídeo, ele falou sobre as inúmeras mensagens com pedidos de ajuda que recebe diariamente. De modo geral, os apelos trazem relatos de dificuldades enfrentadas por pacientes nas unidades hospitalares estaduais. Familiares denunciam falta de material e de equipamentos, dizem que tiram dinheiro do bolso para comprar o que falta, num esforço para manter pacientes vivos. Com tom de preocupação, o presidente do MDB de Roraima, fez um clamor para que os órgão fiscalizem as unidades e acompanhem o que acontece nesses locais. Para Jucá, é difícil considerar que os familiares estejam mentindo.

SUMIRAM

É também difícil de acreditar que Jucá seja um político sem mandato, mas o único a demonstrar preocupação. Deputados estaduais que instauraram a CPI da Saúde não repercutem a reclamação contra o governo. Um ou dois deputados federais manifestaram preocupação com a vacina, mas não falaram sobre as denúncias dos familiares. Os senadores também não. Ou seja, o governo não está sendo fiscalizado, e os atuais parlamentares, na grande maioria, não trabalham para defender o povo. Os três senadores, por exemplo, são da base aliada de Denarium e, por isso, ficam pianinhos diante de todo esse sofrimento. Aliás, eles foram citados pela Polícia Federal na investigação de desvio de R$ 20 milhões da Saúde. Chico Rodrigues (DEM) chegou a esconder dinheiro na cueca. Os três negam qualquer tipo de irregularidade. Porém, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, determinou que os senadores não troquem mensagens entre si e evitem contato até que a investigação seja concluída.

APOIO

Antes que alguém pergunte, a Coluna se deu ao trabalho de pesquisar o que os quatro citados acima fizeram para ajudar Roraima a enfrentar a pandemia. Jucá, destinou recursos que ajudaram a Prefeitura de Boa Vista a construir novas unidades de saúde, atendendo bairros como o Jardim Tropical, São Bento, Cauamé, Jóquei Clube, Aeroporto, entre outros. Ele também liberou os recursos para toda a recuperação e ampliação do Hospital da Criança, além da aquisição de novos equipamentos que foram entregues ano passado. O Hospital Santo Antônio é a referência para o tratamento de crianças com Covid-19. Além disso, em 2020, mesmo sem mandato, Jucá articulou a liberação de mais R$ 20 milhões de recursos extras para Boa Vista. Com esse dinheiro foram comprados testes rápidos e medicamentos, suprindo a falta dos que o Governo do Estado não repassou. No interior, o ex-senador também entregou ambulâncias e veículos para a saúde.

OS DEMAIS...

Até onde a Coluna conseguiu apurar, Chico e Mecias de Jesus (Republicanos) atuaram apenas na votação do rateio de recursos do Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus. Foi essa a primeira ajuda econômica do Governo Federal para os Estados combaterem a pandemia. Telmário Mota (Pros) se gaba de ter participado dessa discussão, mas eles não fizeram mais do que a sua obrigação. Com ou sem o apoio dos três senadores, os recursos chegariam aos Estados, porque a União já tinha se comprometido com isso. Ou seja, o mérito ainda é do Governo Federal.

RESPIRADORES

Telmário Mota fez algo diferente. Destinou recursos para aquisição de respiradores. Aqueles que o Governo pagou de forma superfaturada e antecipada, que escancararam os escândalos de irregularidades na Saúde Estadual. É por isso, que o nome dele também aparece no inquérito que investiga o seu colega Chico Rodrigues. Talvez, por isso também, Telmário tenha pedido uma salva de palmas para o ex-secretário Francisco Monteiro, apontando como o principal responsável pela compra fraudulenta e milionária dos respiradores. Outro aspecto que chama atenção é o amor repentino de Telmário com o governador Denarium e com Jalser Renier.

CORROMPIDO?

Telmário vivia dizendo que era contra a corrupção, mas não abriu mão de seguir as ordens de Jalser apoiando Ottaci (SD) na campanha para a Prefeitura. Com essa decisão, Telmário contribuiu para acabar com o sonho da candidatura do ex-senador Mozarildo Cavalcanti (Sem Partido). O golpe foi bem dado. Em relação a Denarium, não faltam vídeos do senador "cacarejando" em frente ao Palácio até com ameaças de prisão ao governador. O discurso de Telmário mudou tanto que ele chegou a gravar um vídeo, dizendo que o Hospital Geral de Roraima era tão bom como qualquer outro hospital federal, um dos melhores do país. Ou seja, tem muita coisa estranha nessa história que ainda precisa ser esclarecida.

MEGA INVESTIMENTO?

E em meio a todo esse cenário complexo de denúncias e da insistência do Governo do Estado em dizer que está tudo cada dia melhor, a Secretaria Estadual de Saúde fez questão de divulgar o novo investimento feito na modernização da estrutura de atendimento aos pacientes em Roraima. Vergonhosamente, o Governo está anunciando como se fosse a última maravilha do mundo, a compra de novos aparelhos telefônicos. Denarium ou sua comunicação, parecem que estão em outro mundo. Com tantas reclamações e mortes, com tanta tristeza e revolta compartilhada pela população, é ridículo divulgar a troca desses aparelhos como se fosse um feito grandioso. Isso é obrigação do Estado e na prática, não vai surtir muito efeito no que preocupa realmente a população que é manter vivo quem está no HGR ou depende dele. É por isso que Denarium não precisa de inimigos. Ao dar importância a esse tipo de informação apenas para tentar aparecer, ele mesmo acaba com a sua própria imagem.

PERGUNTAS

  • Quem é que ainda acredita que Roraima está cada dia melhor?
  • O que se passa na cabeça de familiares dos pacientes internados no HGR quando escutam o secretário Marcelo Lopes dizer que não tem nada faltando no HGR?
  • Na Coletiva de ontem, Denarium afirmou que o Governo vai devolver o dinheiro de quem precisou comprar alguma coisa para o tratamento de seus familiares internados no HGR, no Hospital das Clínicas ou na Maternidade. Será que o Governo tem dinheiro suficiente para pagar todo mundo que teve fazer isso?

PENSAMENTO DO DIA

"Mais uma vez o seu ego ridículo e inflado cega completamente a sua visão da realidade" - Kazuki Takahashi.


VEJA TAMBÉM...