Coluna Roraima Alerta

Opinião: Saúde 'Cada Dia Melhor'

A falta de médicos no Hospital de Rorainópolis é mais uma prova da desorganização de Denarium e sua equipe


- Divulgação

1.143 MORTES

No dia em que o Brasil registrou novo recorde de mortes por Covid, Roraima também se assustou com novos números de mortes. Foram 26 confirmadas em 24 horas e mais 104 seguem em investigação. Enquanto o Governo reafirma seu lema do 'Cada Dia Melhor', a população encara o medo da pandemia, o medo do Hospital Geral de Roraima e o medo de se tornar mais uma vítima da doença e da falta de gestão. O governador Antonio Denarium (Sem Partido) comemorou mais um ano de vida e para quem lembra, quando ele teve covid, ainda no começo da pandemia, optou por se tratar fora do Estado. Em outra ocasião, foi denunciado por oferecer o avião governamental para um dos seus caros amigos também usufruir da estrutura de saúde de outro Estado. Em Roraima, as pessoas morriam por falta de leitos, por falta de medicamento, por falta de material. Os fatos estão tristemente marcados na memória de muitas famílias de Roraima.

SEM MÉDICOS

Cada Dia Melhor? Nessa quarta-feira (3), um dos órgãos de controle resolveu agir. O Ministério Público do Estado flagrou a ausência total de médicos no Hospital Ottomar de Souza Pinto que funciona em Rorainópolis, no Sul do Estado. Conforme divulgado pelo órgão, a unidade tinha mais de 25 pacientes internados, incluindo mulheres em trabalho de parto e ainda assim, não havia nenhum médico prestando serviço ou socorro aos pacientes. O resultado para o Governo foi uma liminar obrigando a reposição imediata de profissionais nessa Unidade. Talvez agora a justiça estadual acredite nos vários vídeos feitos pelos pacientes mostrando consultórios médicos vazios no Hospital Geral de Roraima durante a madrugada. Vazio justificado de modo desrespeitoso pelo Governo do Estado com notas afirmando que os profissionais ou estariam em atendimento ou estariam no seu período de troca de plantão. Mas, todos de uma única vez?

A TERCEIRIZAÇÃO

A falta de médicos no Hospital de Rorainópolis é resultado da medida adotada pelo Governo do Estado que decidiu terceirizar a gestão da saúde estadual. O tema que merecia muito mais atenção foi aprovado em um uma única sessão da Assembleia, com poucos questionamentos e logo sancionado por Denarium. A proposta foi apoiada publicamente por Jalser Renier (SD), o mesmo que indicou o secretário Marcelo de Lima Lopes. Para quem não lembra, a Secretaria de Saúde publicou um seletivo no final do ano passado para contratar profisisonais no sistema de produtividade, mas nunca divulgou o resultado desse seletivo. No dia 2 deste mês, suspendeu completamente o contrato com a Coopebras, a cooperativa de médicos, mas não explicou como eles seriam substituídos. Depois da denúncia do Ministério Público, a Sesau divulgou que já estava convocando profissionais aprovados no segundo processo seletivo da pasta. Neste, realizado no começo do ano, foram ofertadas mais 500 vagas para o cadastro de reserva. Porém, a convocação não garante que os profissionais se apresentem imediatamente para o trabalho. Ou seja, a falta de médicos pode ser algo que se torne recorrente nos próximos dias.

TEIMOSIA

Ao implantar o sistema de gestão compartilhada na Saúde, Denarium escancara as portas para que uma empresa lucre em cima do dinheiro público. Esse modelo de gestão não funcionou em nenhum lugar do Brasil, gerando graves problemas para os governadores que optaram pelo sistema, muito pelo desvio de recursos que deveriam ser aplicados na saúde da população. A gestão de Denarium já é caracterizada pela Polícia Federal como um conluio, onde políticos aliados do governador, têm passe livre para direcionar os contratos. O relatório da PF tem como alvo principal o senador Chico Rodrigues (DEM), mas cita outros parlamentares estaduais. A verdade é que se o sistema não funcionou em Estado onde não há conluio, a tendência em Roraima é que o roubo seja maior.

QUEM ESTÁ MENTINDO?

Devido a esse conflito de informações, onde a população denuncia precariedade e o Governo diz que não, que está tudo Cada Dia Melhor, os deputados estaduais da Assembleia Legislativa decidiu convocar o secretário Marcelo de Lima Lopes para prestar esclarecimentos. Vale destacar que Marcelo é um indicação de dentro da própria Casa Legislativa, colocado como gestor da saúde por Jalser Renier (SD), no famoso pacto pela governabilidade em favor do Estado. De verdade, o pacto só ajudou a livrar Denarium de dois pedidos de impeachment que tramitavam na Casa. Para os pacientes, não houve nenhuma mudança. Marcelo também deverá explicar a denúncia que fez sobre uma suposta ação de servidores públicos desviando medicamentos de dentro do próprio HGR. Ele falou isso em uma live no facebook, mas até agora não informou que medidas foram adotadas contra o grave fato denunciado pelo próprio secretário. A Coluna vai acompanhar a série de explicações de Marcelo, que já provou ser muito bom de lábia. De gestão, ele empata com o Denarium.

E A CPI?

Pode ser que a conversa com Marcelo Lopes faça a Assembleia lembrar que mantém uma CPI específica para apurar denúncias contra a Saúde. Essa Comissão, inclusive, foi responsável por analisar mais de 50 processos que, segundo divulgado ano passado, apresentavam graves irregularidades, indicando superfaturamento. Foi com base nessas informações que quatro deputados formalizaram um dos pedidos de impeachment de Antonio Denarium. Entre eles, estava o deputado Janio Xingu, que fez questão de levantar o  relatório e afirmar que havia muita coisa estranha acontecendo dentro do governo Denarium. Depois que o pacto pela governabilidade foi selado, Xingu virou o maior fã e defensor do governador. Posição que sustentou essa semana no plenário da Assembleia, cobrando mais atenção do governador aos deputados estaduais e mostrando sua grande preocupação com a reeleição de Denarium em 2022. Pena que ele não demonstra a mesma preocupação com temas mais urgentes como a saúde.

REGULARIZAÇÃO

A CAER divulgou que está fazendo a regularização de ligações domiciliares de água em Rorainópolis. O procedimento é legal, porém o que pouca gente sabe é que sob o rótulo de regularização, está o aumento de cobrança da tarifa com a inclusão dos 80% sobre o valor do consumo referente a taxa de manutenção do sistema de saneamento básico. Ou seja, a conta de água de todos os consumidores de Rorainópolis vai aumentar. A CAER vai arrecadar mais e quem ganha com isso também, são aqueles poderosos que mandam na empresa. A população sabe bem quem é.

PERGUNTINHAS

  1. Como Denarium consegue dormir com tantas denúncias que mostram a precariedade da saúde pública na sua gestão?
  2. Qual a vantagem de seguir investindo em um modelo de gestão que não funcionou em nenhum lugar do país?
  3. Será que a CPI da Saúde vai voltar?

PENSAMENTO DO DIA

"O que me assusta é a frieza das pessoas, e mentir agindo como se fosse verdade" - Wesley Gustavo