Coluna Roraima Alerta

Opinião: senador, deputado estadual e o pedido para 'adversário' melhorar na rinha de galo

Um vídeo mostra o senador Telmário Mota e o deputado Jeferson Alves falando sobre as entrelinhas da rinha de galo


(I)LEGAL

A polêmica da vez é a atitude nada legal do secretário André Fernandes. Ele teria levado presos para fazer uma obra na casa dele, uma cerca de madeira. Obra baratinha, segundo a Secretaria de Justiça e Cidadania, custeada pelo próprio bolso do gestor. O caso foi denunciado na maior emissora de televisão do país, em horário que milhões de brasileiros estavam em frente à TV. O Sindicato dos Agentes Penitenciários de Roraima não poupou palavras para criticar a atitude do comandante da pasta. Conforme a nota pública da entidade, o servidor que denunciou é agente penitenciário federal e "sabedor de que tal prática [levar presos para serviços particulares] é crime". Após tomar conhecimento, o sindicato "comunicou aos órgãos competentes e acredita nos poderes constituídos do Estado".

SÃO TANTAS

As irregularidades perpassam governos. A Coluna já flagrou carro da Polícia Civil buscando estudantes às 12h na Universidade Federal de Roraima, bem como agentes em viaturas da própria Civil em um bar no Sul do estado. Denúncias que chegam dão conta de promoção de militares sem pagamento do salário devido. Trazer discurso de combate à corrupção é algo que precisa ser levado a sério. Negociar cargos no governo não parece ser uma atitude condizente com tal pregação. Políticos cominam secretarias inteiras ou as dividem com outros colegas. O caso dos presos é só mais um ato irregular que precisa ser apurado. Como disse o próprio sindicato, é lamentável que o sistema prisional entre em evidência de forma negativa. "Por fim reiteramos votos de confiança na justiça e órgãos fiscalizadores de Roraima para que atos como este não mais ocorram", finalizam em nota.

MAIS ALGUNS

A CPI da Saúde vai ouvir mais 14 pessoas que estão diretamente ligadas ao contrato de alimentação da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). O anúncio foi feito ontem após sessão legislativa, e os depoimentos começam a ser coletados a partir da próxima sexta-feira (11). Por serem muitas pessoas, os trabalhos de oitivas devem perdurar até a próxima terça-feira (15). As investigações, pelo visto, andam a todo custo. O relator Jorge Everton mostra domínio dos trabalhos, assim como fez na CPI do Sistema Prisional. A saúde tem sido castigada ao logo dos anos por fraudes ligadas a políticos. Isso o ex-secretário Ailton Wanderley deixou claro na época em que fez a denúncia pública. Mesmo não tendo citado nomes durante oitiva na comissão, as provas indicam para possíveis nomes do cenário político local. Além disso, as movimentações financeiras de algumas companhias deixam rastros escabrosos quanto ao derrame de dinheiro público.

EXPERIENTES

Um vídeo que passou a circular nas redes sociais ontem, mas sem data precisa, mostra o senador Telmário Mota e o deputado Jeferson Alves falando sobre as entrelinhas da rinha de galo. Explica-se. Ambos estão sentados, cada um com um galo, e começam o discurso. "Esse aqui é o Diamante Flecha. Você viu que até a Segunda Força passeou", diz em referência ao galo que está com Jeferson. "Chegamos à conclusão que você [homem a quem se refere no vídeo] precisa fazer uma reciclagem, conhecer melhor a genética, estilo modelo. Eu dou a passagem, deputado te dá a hospedagem. Escolha um local pra ti", complementa nas imagens o atual senador de Roraima, que é conhecido pelo envolvimento em rinha de galo e já defendeu a legalização da prática no Brasil.

EXPERIENTES 2

Jeferson Alves complementa a fala do padrinho político e diz que não é 'feio pedir reciclagem'. "Você ontem sentiu a fúria", declara. "Caçada real está de portas abertas pra você. Venham conhecer aqui, para você melhorar e disputar de igual para igual, porque não tem condição", finaliza o parlamentar. Os dois já apareceram em outro vídeo com o mesmo teor de conversa. Ambos defendem a prática que é considerada ilegal no Brasil, por se tratar de crime ambiental, maus-tratos aos animais. Telmário já gravou outro vídeo, declarando estar avançando na discussão do tema para se tornar permitido no país. Neste ano, ele chegou a critica a atuação da Polícia em Santa Catarina, ao apreender animais possivelmente usados em rinha de galo. Com as novas imagens, ele só prova que não sabe atuar no Legislativo, mas já em rinha de galo.... Ê mundão!

NOVO GESTOR

Mais um militar ganhou posto no primeiro escalão no governo de Antonio Denarium. Roger Hamilton Herzer, coronel do Exército, assumiu como secretário adjunto da Secretaria do Trabalho e Bem-estar Social (Setrabes). Geisla Ferreira estava como adjunta da pasta desde o início da gestão Denarium. A cunhada do governador, Tânia Soares de Souza, é quem comanda a secretaria. Roger Herzer foi nomeado para o cargo comissionado de gerente de projetos na Setrabes, no mês de julho, conforme o Diário Oficial. Ele passou a responder pela pasta desde o dia 4 de outubro. O governador já fez várias mudanças desde assumiu a gestão, ainda que não pareça. Sesau, Seapa, Sesp, Sejuc, Administração, Representação em Brasília, CPL, fora as autarquias. Escolher um nome nem sempre é fácil, ainda mais com pressões políticas por todos os lados. Quem será o próximo da lista?

CHICO

'Chico Gasolina', escreveu um internauta ao ler a matéria do Roraima em Tempo que trouxe denúncia de 'estelionato eleitoral' cometido pelo senador Chico Rodrigues. Chico teria prometido cargos em comissão, para, assim, conseguir pagar os serviços prestados por cerca de 20 colaboradores de campanha. A denúncia já foi protocolada no Ministério Público Federal (MPF) e na Justiça do Trabalho. Agora, o parlamentar tem um grave problema para resolver, tendo em vista provas contundentes de que tinha sim se comprometido. Um áudio ao qual a reportagem teve acesso mostra a estratégia do senador para conseguir emplacar todos os colaborados, de pouquinho, nos cargos federais. Quando essa nota iniciou com a frase do internauta, é uma clara ligação às práticas ilícitas do ex-deputado, quando usou dinheiro público para viver viajando. Inclusive, ele já foi para quatro destinos internacionais como senador apenas nesse primeiro ano. Trabalhar que é bom... Nada!


SEE ALSO ...