Coluna Roraima Alerta

Roraima Alerta 07.12.18


BRIGA DE GENTE GRANDE

Não foi à toa que os policiais civis foram à Assembleia Legislativa ontem. Os bastidores da política local estão agitados em volta da principal cadeira da Casa Legislativa. O motivo, dessa vez, são as articulações para a função de presidente da Assembleia Legislativa, cargo que muitos tentam ocupar. As fofocas dão conta de que um deputado que sugou por três anos os recursos da saúde foi o articulador da ação realizada pela Polícia Civil. Ele mesmo que foi citado no Escândalo dos Gafanhotos e tem processo por desvio de recursos, tenta colocar outro para comandar os trabalhos no Poder Legislativo.

 

FAKE NEWS

Foi preciso a Casa emitir nota oficial para desmentir veículos ligados ao político, que levaram informações equivocadas à população. A nota informou que a presença da polícia era um ato normal de coleta de documentos e nada tinha a ver com ações policiais repletas de mentiras como vinha sendo noticiado. Simultaneamente, os grupos de Whats passaram a ser bombardeados com textos ácidos que teciam críticas à atual presidência. Coincidência, não?! Parece um ataque orquestrado por quem deseja a todo custo derrubar o atual presidente em busca da oportunidade de continuar mamando no governo e na Assembleia.

 

RENOVAÇÃO

Percebe-se que a disputa pela cadeira é a velha balela de renovação. Como oportunizar político que está há mais de 20 anos no poder aproveitando dos benefícios pagos com dinheiro público? A mesma ladainha foi usada por ele nas eleições. Parece que deu certo, mas agora a história desemboca para outro lado. Sendo assim, se os boatos tiverem fundo de verdade, o manda-chuva da "operação na Assembleia" foi presidente por muitos anos da Casa e manchou a gestão com inúmeros escândalos de superfaturamento de obras. Mas não era para menos, o histórico dele é um tanto conturbado. Como diz o velho ditado: trocar seis por meia dúzia, nesse caso, não é vantagem.

 

INEGÁVEL

Por mais que existam fatos que pesem sobre a atual presidência, é preciso reconhecer que, pela primeira vez, a Assembleia chegou perto do cidadão. Atualmente, milhares de pessoas são atendidas com ações educativas, esportivas, culturais e sociais que suprem a ausência de políticas públicas do governo do Estado. Esse trabalho é inegável. Mais do que isso, é a ramificação desses feitos. Diversos municípios já possuem esse serviço e a tendência é só crescer. Alunos de balé chegando às mais importantes escolas do mundo. Medalhas e mais medalhas dos mais altos pódios têm enchido o peito dos atletas atendidos pelo Poder Legislativo. Quantas pessoas são beneficiadas com os cursos preparatórios para concursos e vestibulares. A inveja ainda está entranhada no coração do político. Uma pena não ter feito isso. Apenas roubado!

 

E SUELY?

Com marido e filho presos, a governadora sumiu até das redes sociais. A última postagem foi no dia 19 de novembro e a página no Facebook está suspensa. Quem frequenta o casarão da Praça da Bandeira afirma que as malas dela estão prontas. Não para deixar o governo, mas sim para receber os agentes da Polícia Federal. Suely tem plena consciência de que ela é a próxima. Acompanhando essa leva de desaparecimento, Ângela Portella, Luciano Castro, e uma porrada de gente que apoiou o desastroso governo pulou do barco quando ele afundou de vez depois das eleições. Deveriam dar explicações agora, pós- escândalos de corrupção milionários no governo da progressista. Assumam juntos os rombos gigantescos e ajudem o Estado.

 

CONDOLÊNCIAS

Insano da parte de quem não respeita o luto da família. Após a morte de José de Anchieta Júnior, as redes sociais foram usadas para atacar a índole dele. Mais respeito e reconhecimento ao trabalho como político. O ser humano deve ser respeitado em qualquer circunstância e, principalmente, depois que encerra o ciclo na terra. Ficam nossas condolências à família do ex-governador. Que a lembrança assuma o lugar da saudade e a dor seja amenizada pelos grandes feitos de Anchieta. Registramos, assim, nossos verdadeiros sentimentos.