Coluna Roraima Alerta

Roraima está sem senador

300919 RR Alerta


Sem senador

A Coluna repercute a fala de um observador atento da política local. Refletindo sobre a representatividade do Estado no Congresso Nacional, especialmente no Senado Federal, considerada a principal Casa Legislativa do país, a conclusão que se chega é que hoje Roraima está órfão de bons senadores. Os atuais eleitos propuseram realizar grandes transformações em pouco espaço de tempo, mas o que tem se visto são gastos elevados, aliado a pouco resultado dentro da expectativa que eles mesmos criaram para os seus primeiros seis meses de mandato.

 

Exemplos

Estão sobrando exemplos para comprar a percepção acima. Recentemente, o senador Mecias de Jesus (Republicanos) foi exposto por gastar mais de R$ 19 mil com o aluguel de dois veículos. Paralelo a isso, seu nome foi citado em diferentes casos que demostram a utilização da máquina pública em benefício próprio. Na CAER, que ganhou do governador Antonio Denarium (PSL) em troca do apoio na campanha, Mecias empregou até os genros André Noleto e Marco Tyson. Somado o salários dos dois custa ao contribuinte roraimense R$ 20 mil por mês, sendo que Marco acumula em seu currículo a profissão de dentista e ainda aparece sócio-proprietário de quatro postos de gasolina.

 

Confusão no MPC

Ainda sobre a indicação de cargos, Mecias comprometeu a carreira do Procurador, Diego Novaes que teria cedido a uma ordem do parlamentar e incluído, de maneira irregular, dois servidores na folha de pagamento do Ministério Público de Contas (MPC), apenas para que os mesmo se favorecessem com o plano de saúde ofertado pelo órgão. O caso deixou evidente a forte influência de Mecias em relação a um órgão que deveria exercer a função de controle e fiscalização. O que se torna bastante preocupante se for colocado neste contexto, as suspeitas de que a empesa União Comércio e Serviço LTDA, que mantém contratos com a Secretaria Estadual de Saúde tem estrita ligação com o parlamentar.

 

Servidores Prejudicados

Outro assunto que também decepcionou muita gente foi o apoio dado por Mecias ao projeto de lei complementar 64/2019. A Coluna alerta que aos servidores públicos que leiam a proposta e busquem mais informações sobre a lei que pode afetar diretamente os ganhos de mães e pais de família, especialmente, em Roraima onde se vive do funcionalismo público. O projeto, que está sendo chamado localmente de Lei Mecias, permite que em caso de déficit nas contas públicas, tanto a União, quanto os Estados e Municípios suspendam direitos garantidos como reajuste salarial, bonificações, progressões e outros benefícios. No caso de Roraima, que segue com déficit nas contas públicas, se aprovado, o projeto pode levar a uma defasagem por mais de cinco anos.

 

Só Viaja

Em relação a Chico Rodrigues (DEM), a opinião é unânime: Chico só viaja! Em seis meses de mandato, ele já acumula quatro viagens internacionais, os destinos foram Canadá, Israel, Cazaquistão e a mais recentemente, a China. Em alguns casos, Chico vai apenas acompanhado a comitiva governamental, sem apresentar nenhum propósito que se identifique às necessidades enfrentadas atualmente pelo Estado. Tirando a falta de utilidade para o Estado, as viagens ainda rendem gordas diárias aos parlamentar.

 

Inútil

Ainda que atue como vice-líder do Senado e um dos parlamentares roraimense com maior proximidade atualmente, com o presidente Jair Bolsonaro (PSL), Chico é apontado como um dos senadores mais inúteis pois de nada servem o cargo e menos ainda a amizade com o presidente. Eleito pela ampla maioria dos roraimenses, as expectativas projetadas em relação a ele eram altas e incluíam desde a rápida retomada da obra de Tucuruí, a retirada das correntes da BR-174 e outros temas que foram prometidos em campanha. Mas, até agora, Chico não apresentou nenhum resultado relevante para os seus eleitores.

 

Piada

Completando o time inerte, está o senador que mais causa constrangimento aos roraimense: Telmario Mota (PROS). Não há quem consiga tecer um elogio positivo em relação ao parlamentar que é citado em sete boletins de ocorrência por atitudes violentas e agressão, além de ser suspeito de espancar uma jovem até que ela desmaiasse. É Telmario também que protagonizou um dos episódios mais inacreditáveis da história do Senado, ao repercutir na tribuna, a sua preocupação com a aproximação do planeta Niburi com a Terra, cuja a sua equipe de assessores foi designada a estudar.

 

Desequilibrado

Recentemente, ele virou notícia por agredir verbalmente o ex-senador Romero Jucá (MDB) e depois, por gravar um vídeo desaforado, xingando o general Eduardo Pazuello, coordenação da Operação Acolhida em Roraima. Sobre o primeiro, já existe um pedido para representação no Conselho de Ética do Senado. O segundo, conforme do Ministro da Defesa, será analisado para que as devidas providências sejam aplicadas. Depois dessa descrição, é fácil concordar com o relatado no começo desta Coluna: Roraima está mesmo sem senador.


SEE ALSO ...