Geral

Antigo médico de Maradona diz que ídolo argentino poderia ter sido salvo

Ex-jogador morreu no ano passado aos 60 anos, vítima de parada cardiorrespiratória

Créditos: UOL Esportes
Alfredo Cahe disse que questionou os procedimentos adotados por Leopoldo Luque - Getty Image

Em entrevista ao canal TN, da Argentina, o antigo médico ex-jogador Diego Maradona, Alfredo Cahe, afirmou que o ídolo argentino 'poderia ter sido salvo' ao criticar os procedimentos da equipe médica que era responsável por seus cuidados.

"Não tenho dúvidas de que todas as ações médicas foram ruins, muito ruins. Eles dariam a impressão de não serem médicos. Acho que poderia [Maradona] poderia ter sido salvo. Tudo poderia ser tratado, cardiomegalia, aumento cardíaco poderia ser tratado, a parte psiquiátrica poderia ser tratada, tudo poderia ser tratado", afirmou.

Responsável pela parte médica de Maradona por 30 anos, Cahe disse que questionou Leopoldo Luque sobre algumas decisões referentes aos procedimentos médicos que foram realizados após a última cirurgia a qual o ex-jogador foi submetido.

"Eu perguntei ao Luque três ou quatro coisas que eram importantes, primeiro soube que o Diego tinha perdido sangue por matéria fecal, da zona anal, perguntei-lhe se essa parte tinha sido estudada e ele não me respondeu mal mas sim não me respondeu bem. Perguntei se ele havia operado Diego ou se havia outro cirurgião de primeira, e ele não disse nada, falando assim em monossílabos", finalizou.

Diego Armando Maradona morreu aos 60 anos de idade após uma parada cardiorrespiratória em sua casa, na Argentina.