Notícias Locais

Denarium será o interventor federal em Roraima; 'desafio muito grande'

O governador eleito confirmou em coletiva que aceitou o convite feito pelo presidente Michel Temer.


A partir desta segunda-feira (10), o governador eleito Antônio Denarium assumirá a função de interventor federal no estado de Roraima. A decisão foi anunciada em coletiva de imprensa após convite feito pelo próprio presidente Michel Temer (MDB).

Ele recebeu ligação do presidente da República às 18h e disse que não esperava pelo convite. Assegurou estar preparado para trabalhar a partir desta oportunidade de antecipação do governo dele na condição de interventor.

"Foi uma surpresa muito grande. Sabemos que o Estado vive um caos e que a qualquer momento seria decretada [intervenção]. É um desafio muito grande. Estou pronto para governar a partir do dia 1º de janeiro, assim como também estou pronto para assumir como interventor.

Conforme informações do governador eleito, o presidente solicitou um levantamento de informações sobre a atual situação administrativa e financeira do estado. Denarium garantiu que o Governo Federal vai liberar recursos para auxiliar na quitação de dívidas estaduais e a prioridade é pagamento de salários. Os aspectos legais dessas propostas estão sendo avaliados pelo Governo Federal.

"Foi solicitado um plano de recuperação fiscal. Temos parcialmente efetuado esse levantamento. Estaremos em Brasília na próxima terça-feira para apresentar todo o déficit do Estado. Com isso, o governo federal vai nos antecipar valores para que sejam quitadas as dívidas correntes e também o funcionalismo público que se encontra com salários atrasados. A prioridade é o pagamento de todos os servidores", garantiu.

Ainda neste sábado (8), será realizada uma reunião do Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional pra discutir os termos da intervenção. O decreto que regulamenta a decisão deverá ser publicado em seguida.

Durante a coletiva, Denarium afirmou que "infelizmente, a atual gestão não tem credibilidade. O estado vive uma condição de intervenção em vários setores e essa medida vem como uma solução para ajudar a pagar dívidas e normalizar o pagamento do funcionalismo público".

A prioridade é solucionar os problemas da área da segurança pública. Hoje, pelo menos sete batalhões da Polícia Militar estão interditados por esposas e familiares dos militares. Nesta sexta-feira (7), a sede do Comando do Corpo de Bombeiros também foi interditada em protesto pelo atraso no pagamento dos salários.

Falta combustível e materiais de expediente básico, como papel para impressão de boletins de ocorrência. Os agentes penitenciários também cruzaram os braços e no caso dos Bombeiros, as ocorrências estão sendo atendidas graças a doações de combustível feitas pelo Exercito e outros órgãos.

Motivos

A crise administrativa que afeta o estado de Roraima foi determinante para que o presidente Michel Temer autorizasse a intervenção federal em Roraima. Na sua conta no Twitter, o presidente informou que conversou com a govenadora Suely Campos e chegou a essa solução.

Em pronunciamento à imprensa, o presidente destacou que a "a questão de Roraima, que está, na verdade, se agravando, de dois dias para cá.  E tentamos os mais variados meios, de maneira a que pudéssemos fornecer recursos a Roraima, a fim de tentar inviabilizar esse movimento que lá está ocorrendo. Não encontramos nenhuma saída legal para tanto. E daí porque eu, ainda há pouco tempo atrás, falei com a senhora governadora e disse que a única hipótese para solucionar esta questão, especialmente aquela de natureza salarial, seria decretar a intervenção até a posse, naturalmente, do novo governador".

 

SEE ALSO ...