Notícias Locais

Pedreiro é preso após ex-mulher denunciá-lo por estupro de vulnerável

Conforme a acusação, a filha de 9 anos revelou que o então padrasto a molestava

Créditos: Nonato Souza
após passar por exame de integridade física no IML, suspeito foi entregue à Penitenciária - Nonato Souza/Roraima em Tempo

Mais um suspeito de estupro de vulnerável foi preso pela Polícia Civil em Boa Vista. Sérgio da Silva Sousa, 31 anos, pedreiro, foi capturado na manhã dessa quarta-feira (20) em casa na Zona Oeste da cidade, por agentes do Núcleo de Proteção a Criança e ao Adolescente (NPCA), onde o caso está em investigação.

Sousa foi denunciado pela ex-mulher. Conforme a acusação, a filha de 9 anos revelou que o então padrasto a molestava, tocando nas partes íntimas e esfregando o órgão genital na criança. De acordo com informações repassadas pela delegada Jaira Farias, a mãe da criança disse ter percebido que a filha estava se comportando diferente e vivia triste pela casa.

Preocupada, a mulher disse que conversou com a criança que revelou o motivo da tristeza. "A mãe da menina já estava separada do infrator e disse que segundo a filha, o padrasto praticou os atos diversos da conjunção carnal antes e depois do casal se separar, ocasiões em que a criança estava sozinha em casa", informou a delegada.

Ainda conforme a oficial, o padrasto não praticou conjunção carnal, porém, mesmo assim, vai responder por crime de estupro de vulnerável. Os abusos ocorreram no ano passado neste ano.

Jaira instaurou inquérito policial e já pediu a prisão preventiva do suspeito, com o objetivo de assegurar a integridade da vítima e ainda impedir que ele volte a praticar o crime com outras crianças. "O pedido de prisão foi deferido recentemente e nesta quarta-feira os agentes do Setor de Operação do NPCA o capturaram", pontuou a Farias.

Sousa foi localizado no bairro Jardim Equatorial. Em seguida foi conduzido ao NPCA, onde a delegada o interrogou sobre a acusação. Segundo a delegada, ele confessou o estupro, porém, afirmou que não houve conjunção carnal.

Ao final do interrogatório, Sousa deu ciência ao mandado de prisão preventiva e demais documentos referentes ao recolhido ao sistema prisional. Ainda ontem, após passar por exame de integridade física no Instituto de Medicina Legal (IML), foi entregue à Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, onde fica à disposição da Justiça.

A delegada informou que deve concluir o inquérito nos próximos dias e encaminhará à Justiça para iniciar o processo de condenação.