Notícias Locais

Soldado Sampaio é o novo líder do governo na Assembleia Legislativa de Roraima

Parlamentar destacou que os interesses de Roraima devem estar acima das ideologias partidárias


Deputado é de partido considerado oposto à legenda de Antonio Denarium

O deputado Soldado Sampaio (PCdoB) é o novo líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR). O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (26) em discurso durante a sessão ordinária.

Ele substituiu o deputado Coronel Chagas (PRTB). Mesmo sendo de um partido de esquerda, o parlamentar disse que aceitou o convite do governador Antonio Denarium (PSL), considerada uma sigla de direita, por entender que os interesses de Roraima devem estar acima de ideologias partidária.

"De fato, ideológica e partidariamente é uma contradição, e não dá para tapar o sol com a peneira, mas pensando no bem-estar de Roraima é que aceitei assumir a liderança do governo", justificou Sampaio.

O parlamentar afirmou que o fato de ser líder não o deixa inerte às bandeiras de luta do PCdoB como, por exemplo, ser contrário à reforma da previdência, em pauta na agenda do Congresso Nacional.

"Deixei claro ao governador que não abro mão da minha história, da minha luta e das minhas promessas de campanha. O partido do governador defende a reforma da previdência, que sou radicalmente contra. Mas também não vivo alheio aos problemas do Estado, e pelo um viés partidário, não posso torcer para dar errado", reforçou, ao citar que há questões pendentes e urgentes para serem resolvidas como segurança pública e energética, saúde e educação.

Vários deputados, em aparte, parabenizaram o parlamentar e desejaram sucesso, mas também cobraram planejamento e projeto de governo que traga desenvolvimento sem esquecer a parte social.

"O governo precisa avançar no discurso de prosperidade. A fome é mais rápida que a geração de emprego, e as pessoas na periferia estão esperando algo, por exemplo, o vale-alimentação. São quase R$ 6 milhões [em atraso] e ainda não foi paga nenhuma parcela", criticou o vice-presidente da Casa, Jânio Xingu (PSB).

O deputado Coronel Chagas (PRTB) também desejou sucesso e aproveitou a ocasião para explicar os motivos que o levaram a deixar a liderança, embora continue fazendo parte da base aliada do governo.

"Pedi para ser substituído por discordar de alguns pontos da reforma administrativa e do cancelamento dos concursos públicos da Segurança Pública, pois Boa Vista é uma das cidades mais violentas do país, e a nossa bandeira foi pela realização de concursos públicos", defendeu.

SEE ALSO ...