Notícias Nacionais

Na hora da mudança de escola: os filhos pequenos devem participar da decisão?

O melhor caminho é o diálogo entre pais e filhos, para que ambos cheguem a um acordo e entendam as necessidades um do outro


- Divulgação

As razões podem ser muitas, mas o clima de apreensão na hora de mudar o filho de escola é sempre a mesmo. O dinheiro encurtou, o endereço novo é longe demais ou, simplesmente, os pais buscam uma instituição mais bem preparada para os seus filhos em período de vestibular.

Mas, afinal, quem deve escolher o novo colégio, os pais ou os filhos? O ideal é que esta seja uma decisão da família. Nem sempre a conversa flui quando adultos e jovens tentam decidir isso juntos. Os filhos podem querer seguir os amigos para uma escola da qual os pais não gostam e os pais podem escolher um lugar onde o filho nunca vai conseguir se adaptar.

Algumas atitudes podem minimizar esses atritos. Uma delas é a família selecionar duas ou três escolas e fazer juntos uma visita ou procurar um colégio com um método de ensino parecido com o antigo. Tudo isso, sem deixar, de investir em uma escola que ofereça uma boa base para o vestibular.

"Eu tinha receio de não fazer novos amigos, de não conseguir me adaptar", confessa a estudante do Colégio Fortunato Bruna Bittencourt. Segundo Claudia Regina Bittercourt, mãe de Bruna, a conversa foi essencial para que o processo de aceitação ocorresse mais rápido. "Mesmo ela tendo um sentimento grande de dúvida, o processo foi muito tranquilo. Eu fiz questão de conversar com ela antes e explicar que mudanças são necessárias, principalmente para o nosso amadurecimento", conta Claudia.

Prós e contras

Na hora de decidir a futura escola do seu filho vale pesar na balança os prós e os contras. Para cada situação aparecem inúmeros fatores, que vão desde a história do aluno na instituição, os objetivos dele depois do ensino básico, a adaptação a um método de ensino diferente e até mesmo a rede de relacionamentos construída ao longo do tempo.

Mudar de escola não precisa ser motivo de briga entre pais e filhos. Essa mudança pode ocorrer tranquilamente e ainda apresentar resultados muito positivos. "A gente precisou mudar de escola porque a mensalidade estava muito além do que eu poderia pagar. Ela aceitou de primeira e até gostou, porque a escola nova fica bem perto de casa", comemora a mãe Patrícia Vasconcelos. A filha Gabrielle Vasconcelos se enturmou rapidamente e ainda apresentou melhores resultados de aprendizado no Colégio Novo Educar.

Se você também cogita a possibilidade de mudança de escola, saiba que pode encontrar instituições de ensino de qualidade com mensalidades acessíveis contando com o apoio do Educa Mais Brasil. O programa educacional oferece bolsas de estudo de até 50% para educação básica. É só acessar o site, selecionar a série do seu filho, procurar a instituição do seu interesse e fazer a inscrição gratuitamente.

SEE ALSO ...