Polícias

Jovem é detida com mais de dois quilos de cocaína e maconha em Rorainópolis

Jovem foi detida quando chegava de Manaus a Vila Nova Colina, onde morava; ela admitiu ser de uma facção

Créditos: Nonato Sousa

Policiais civis e militares de Rorainópolis, Sul de Roraima, prenderam nessa sexta-feira (14) a promotora de vendas amazonense Keyse Moniele Miranda da Silva, 24, por tráfico de drogas, após apreensão de mais de dois quilos de pasta de cocaína e maconha. A cocaína foi encontrada acondicionada em duas garrafas pet e totalizava quase 1,3 kg.

A jovem foi detida quando chegava de Manaus a Vila Nova Colina, onde morava. As garrafas com a droga estavam escondidas na bolsa de viagem dela. Na casa de Keyse, os policiais apreenderam 750 gramas de maconha.

O delegado Cid Guimarães informou que o trabalho dos policiais se iniciou de madrugada na Vila do Jundiá, Vila do Equador e foi concluído em Nova Colina, quando o ônibus em que a suspeita viajava foi interceptado, por volta das 5h40.

"As pessoas que estavam no ônibus foram fiscalizadas. A acusada já havia descido do ônibus e caminhava para sua casa com a bolsa, onde a droga estava escondida, quando foi abordada. Depois, levou a equipe até sua residência, alugada, onde, no quarto, foi encontrada a maconha. No local, foi apreendida ainda uma balança de precisão, além de apetrechos para misturar com a droga. Havia radiocomunicadores digitais que, segundo ela, seriam do seu namorado, um traficante conhecido por 'Gato Preto', que não foi encontrado na vila", informou o delegado.

Keyse Moniele confessou que faz parte de uma facção criminosa, porém negou que a droga encontrada com ela seria repassada a outros integrantes do bando para vender.

"Ela disse que a cocaína foi dada por uma traficante de Manaus. Quanto à maconha, afirmou que já tinha em casa. Confessou que no início deste mês trouxe uma pequena carga de droga de Manaus, incluindo a maconha. Vendeu meio quilo de pasta base e retornou para o Amazonas", contou o delegado, citando trecho da declaração da presa em seu interrogatório.

Ela também confessou que começou a vender droga este ano, por conta própria e sozinha em Nova Colina. Alegou ainda ao delegado que seu objetivo era vender entorpecentes em Nova Colina e Manaus.

A promotora de vendas foi autuada em flagrante por tráfico de drogas e organização criminosa, conforme Guimarães. Ao fim do procedimento policial, ela seria levada para audiência de custódia, na Comarca Judiciária de Rorainópolis.

 

SEE ALSO ...