Questão de Opinião

Por que #ELENÃO?


ELIZA LIMA*

"Quem afirma que famílias lideradas por mães e avós são a culpa de ter termos tantos 'elementos desajustados' no país, não merece o respeito dessas 11,6 milhões de mulheres."

Antes de tudo quero deixar claro que esse texto não se trata de um ataque à pessoa de Jair Bolsonaro, e sim um posicionamento, o meu, e de outras milhares que não concordam com a maneira que o candidato se refere ao povo feminino, à família, seus preconceitos e suas ofensas pessoais àqueles que não defendem as mesmas ideias que ele.

Então, quais são elas? Quais querem transformar o Brasil num país melhor? Em entrevista ao programa Câmera Aberta há 19 anos, o candidato fez questão de enfatizar que através do voto você não muda nada nesse país, e quando questionado pelo entrevistador se fecharia, então, o Congresso, ele diz que daria o golpe no mesmo dia. Só essas duas frases já me fazem ficar em alerta quanto às intenções de Bolsonaro. Em 19 anos ele não mudou sua maneira de pensar.

Diz abertamente que o maior erro do GOLPE MILITAR, foi torturar e não matar, que deveriam ter fuzilado uns 30 mil, inclusive INOCENTES. Como apoiar um candidato que diz que vai armar a polícia, mas sem oferecer treinamento adequado, salário, plano de saúde e garantias para as famílias, só piorando as condições para continuarem sendo a polícia que mais morre do mundo?

Mesmo se eu ignorar toda a apologia a tortura e a ditadura (que é crime), e o fato de seu vice também ser um militar a favor dos mesmos ideiais, ainda tenho muitos outros motivos para não votar nele.

Nesse momento não é hora de cada um defender um candidato, mas de se unir contra um mal comum, pois uma pessoa que tem por vice, quem afirma que famílias lideradas por mães e avós são a culpa de ter termos tantos "elementos desajustados" no país, não merece o respeito dessas 11,6 milhões de mulheres.

E as ofensas e preconceitos destilados por Bolsonaro contra as mulheres e minorias não acaba aí. Ele foi um dos deputados que votou contra o projeto que dava o direito de atendimento prioritário em hospitais, a mulheres em casos de estupros. Ele acredita que ser mulher é "ser fraca", defende que devemos ganhar menos por temos direito a licença maternidade.

É racista, se referiu aos negros quilombolas como se fossem animais, é contra as cotas em universidades e contra programas sociais. Disse que preferia ter um filho morto que um filho gay e que se visse um casal homoafetivo na rua bateria nos dois.

São esses os posicionamentos do candidato, e por isso me posiciono contra eles, por não aceitar, que a gente tenha que viver amedrontado, em uma possível ditadura militar, de preconceitos e de soluções à bala.

Não aceito que alguém tente tirar a minha liberdade duramente conquistada, nem que tente ditar regras ao meu corpo e comportamento só por que sou mulher.

Eu apoio a campanha #ELENÃO. Para lutarmos contra todo esse ódio que tá querendo dividir o Brasil e pra mostrar que dá pra viver respeitando o próximo sem bater, prender, matar e torturar quem pensa diferente de mim.

* A autora é professora, graduada e especialista em Filosofia. [email protected]


SEE ALSO ...