Questão de Opinião

Amazônia e Cultura Ambiental ? Lenda do Curupira

Curupira é o protetor da floresta, da mata e da caça, protetor do habitante local, do caboco, no sentido de norma de direito amazônico ambiental


A preservação ambiental é elemento intrínseco da cultura do amazônida, este, o  caboco, é exemplo de adaptação do ser humano ao ambiente amazônico natural não humano. No exercício de sua atividade econômica, por meio do extrativismo, com destaque à pesca artesanal e a agricultura temporária, o caboco tem estilo de vida próprio e sem impacto ambiental expressivo, configurando o chamado desenvolvimento sustentável.

Expressa modo de vida da Cultura da Mandioca, vive de forma harmônica com os recursos naturais, observando naturalmente os princípios de sustentabilidade, tem fortes laços de parentescos locais com os compadres, com seus costumes, crenças, tradições e lendas, lendas que refletem esse modo de ser cultural.

O fator ambiental é presente em diversas lendas da Amazônia, a refletir o mundo caboco das águas e da floresta. A lenda de Macunaima foi romanceada para Macunaíma, produtos naturais têm suas lendas de criação, lenda do Guaraná, lenda do Açaí, lenda da Mandioca, lenda do Peixe Boi, lenda do Pirarucu, lenda do Tamba Tajá, lenda da Vitória  Régia, lenda do Uirapuru.

Lendas sobre a proteção do ambiente natural não humano, lenda das Icamiábas (as Amazonas). A lenda da Cobra Grande ou Cobra Norato seria a imensa cobra amiga dos cabocos e protetora das águas dos rios da Amazônia, Boiúna protegeria seu amado rio Branco.

Destaco a lenda do Curupira, protetor da floresta, da mata e da caça, protetor do habitante local, do caboco, no sentido de norma de direito amazônico ambiental. Descrito com corpo de menino baixinho, ágil e veloz, cabelos longos e vermelhos cor de fogo, corpo coberto de muitos pelos, com os pés ao contrário (virados para trás) e sem órgãos sexuais.

O Curupira encanta aqueles que entram na floresta, para destruir a fauna ou a flora, normalmente caçadores que ficam perdidos na mata andando em círculo, espanta as presas e espanca os cães farejadores.

Em algumas regiões brasileiras, com ligeiras adaptações, ficou conhecida a lenda do Caipora, o guardião da vida animal nas matas. Preserva a floresta de forma intensa nos dias de sextas-feiras, domingos e dias santos.

Mapinguari, segundo a lenda, seria agressivo na proteção da floresta amazônica, esquartejando e devorando a cabeça daqueles que tentam destruí-la. Figurado como enorme macaco peludo, com apenas um olho no meio da testa, grande boca na barriga, pele semelhante ao couro de jacaré. Ataca os agressores da Amazônia somente durante o dia, soltando gritos, durante a noite descansa.

Inegavelmente a Amazônia é um paraíso de lendas, construídas com elementos da natureza amazônica, destacando-se o rio e a mata, transversalizadas pela participação portuguesa, como fator cultural, com evidente concepção normativa, moral e legal, cultural e ambiental.

GURSEN DE MIRANDA -  autor é professor de Direito (UFRR), presidente da Academia Brasileira de Letras Agrárias e desembargador aposentado (TJE/RR).

 


SEE ALSO ...