Roraima em Alerta

Contratos da Clínica de Hiran também estão sob suspeita

160919 RR Alerta


Calor

Foi um domingo quente em Roraima não apenas pelas altas temperaturas que são comumente registradas no Estado nesta época do ano, fim do período de chuva. Mas, principalmente, pela agitação que tomou conta das pessoas devido a uma matéria veiculada em horário nobre do domingo com denúncias sobre a política de Roraima. Fato é que o destaque nacional precisa ser analisado com muita cautela, afinal nem todas as informações estão devidamente esclarecidas e, em Roraima, os interesse políticos são predominantes em todas as esferas.

 

Expectativas

A dita matéria do Fantástico nem havia sido exibida e nos grupos de whats só se falava no assunto. Além disso, em alguns passou a circular a informação de que a semana deveria ser agitada para políticos locais, incluindo alguma ação ou operação na terça-feira (17). Se isso procede, só aguardando a terça para saber. Porém, se houver alguma operação cabe urgentemente, saber como o assunto estava na boca do povo antes mesmo de ser realizada.

 

Vazamento

Há algum tempo existe a suspeita de que as informações sobre operações policiais chegam antes aos ouvidos dos seus investigados. Este mês, por exemplo, nem Renan Benkel (Republicanos) e nem outra pessoa para qual a Polícia Federal tinha mandado de prisão estavam em casa quando os agentes baterem na porta. De duas uma: ou Renan tinha compromissos muito cedo ou alguém vazou a informação. Ao leitor atento, a Coluna deixa a reflexão sobre qual seria a resposta correta.

 

Educação política

Denuncias contra políticos, ainda que não apuradas como deveriam, se tornaram a pauta dos principais telejornais do país. A questão é que muitos desses veículos esqueceram completamente ou desconhecem os tramites necessários para considerar alguém culpado, condenado. Enquanto, pessoas veem sua imagem manchada por manchetes sensacionalistas, os mais jovens se afastam ainda do debate político e isso tem sido um fenômeno muito nocivo para o Brasil, porque as pessoas deixam de se interessar em participar das tomadas de decisões e criam uma imagem generalizada e estereotipada sobre os políticos. Antes de qualquer coisa, uma denúncia deve esclarecer e motivar a sociedade a buscar por melhorias, não se tornar um motivo para o distanciamento e desinteresse das pessoas sobre o que é realmente importante, que deve ser discutido e analisado.

 

Pesado

O Portal RR em Tempo recebeu mais uma denúncia contra o Governo de Roraima, o material ainda está sendo analisado mas, se proceder, indica um interesse escuso da gestão estadual em promover, a partir de arcabouços legais, a prática de ocupação indevida de terras popularmente conhecida como grilagem. Tudo teria origem no dispositivo da nova Lei de Terras, de autoria do Executivo, que considera como posse legal áreas ocupadas há pelo menos um ano a partir de 2018. Ao que tudo indica, esse dispositivo gerou um alvoroço sem tamanho em áreas produtivas do Sul do Estado, especialmente, levando grileiros a maquiarem ocupações para obter o direito de posse das propriedade e posteriormente, negociarem sua venda com os grandes investidores convidados por Denarium para conhecer as potencialidades de Roraima.

 

Risco

Caso essa situação seja real e se consolide, o Estado fica diante de um risco de desmoralização muito grande. Bastaria uma fiscalização mais apurada para constatar a irregularidade que, no fim das contas, envolveria até os investidores compradores dessas terras. Imagine como ficaria a imagem do Estado que se apresenta como um dos mais promissores para o agronegócio? Como esses grandes investidores iriam lidar com as acusações e com a sensação de terem sido ludibriados pelo próprio governo do Estado? São fatos que estão tomando forma e que o Portal vai apurar com a devida responsabilidade.

 

Xororô

A pré-candidata Gerlane Bacarin (PP) fez um xororô em suas redes sociais depois que o Governo do Estado não renovou o contrato com a clínica oftalmológica do marido. Os mais atentos lembraram que há muitos anos, o deputado federal Hiran Golçaves (PP) mantém esse contrato com o Estado e que foi através dele que o parlamentar conseguiu a simpatia de alguns eleitores e consequentemente, o seu voto. Porém, bastou o lamento de Gelane chegar na boca do povo para muitos relacionarem com a sua já anunciada campanha eleitoral, teve até questionamento registrado: "será que o xororô é porque ela perdeu uma boa fonte de recursos para a própria campanha?". Dúvida transcrita.

 

Pulou Fora

Há quem aposte as fichas no fato de que Hiran teria dado um jeito é de pular fora do contrato para evitar as investigações da CPI da Saúde. O contato existe com o parlamentar é muito antigo, mas já foi alvo de questionamento. Por exemplo, antes das últimas eleições Hiran montou uma unidade ambulante para a oferta do serviço de oftalmologia e quem foi atendido não sabia dizer se estava em uma ação do empresário ou em um serviço do SUS (Sistema Único de Saúde). Assim, foram levantadas suspeitas até do uso dessa unidade com oferta de serviço em troca de votos, o que pela lei não é permitido.

 

Postura

Outro comportamento que coloca a conduta de Hiran em cheque foi sua postura durante todo o governo de Suely Campos. Na época do mesmo partido, eles chegaram a brigar pela liderança da sigla e Hiran ensaiou um namoro com outros políticos antes de confirmar a candidatura de Suely, que tentou a reeleição. Mas, o fato que merece atenção é que toda a crise da saúde começou com Suely e não faltam suspeitas sobre o desvio e mau uso dos recursos públicos destinados para a pasta. Ainda assim, Hiran que é médico, nunca falou nada sobre o problema, manteve uma postura omissa e distante das necessidades da população. No máximo acompanhou visitas ministeriais e comemorou a liberação de mais recursos, porém, nunca cumpriu seu papel como parlamentar de fiscalizar a prestação do serviço e buscar melhorias para a população. Para muitos esse comportamento indica que Hiram era conivente com todo o esquema que rolava na Saúde pública estadual. O silêncio do parlamentar sobre o problema faz essa suposição ter muito sentido.


SEE ALSO ...