Roraima em Alerta

Empresa União já recebeu R$ 2 milhões este ano mas, o salário dos terceirizados segue atrasado

250719 RR Alerta


Sem atraso

Os servidores terceirizados das empresa União Comércio e Serviço LTDA estão cobrando o pagamento de salários atrasados. Segundo as pessoas que procuraram o Portal RR Em Tempo, há alguns casos em que o servidor está há cinco meses sem receber. Ao consultar os dados disponíveis na Secretaria Estadual de Fazenda, é possível verificar que os pagamentos foram efetuados até abril e portanto, a parte do Governo do Estado está sendo cumprida. Por lei, as empresas fornecedoras de serviço precisam ter capacidade financeira de sustentar até três meses sem o pagamento. Com o último, realizado em abril, legalmente, não há pagamento em atraso.

 

Onde foi?

Agora onde foi parar o dinheiro dos servidores terceirizados? O levantamento dos pagamentos efetuados mostra que só este ano, a União recebeu do Governo do Estado mais de R$ 2 milhões. É uma quantia considerável de recursos, que vem da Secretaria Estadual de Saúde para um serviço essencial: a limpeza e manutenção das unidades hospitalares de Roraima. Mas, se a empresa recebeu os pagamentos devidos, porque o salário dos seus funcionários está atrasado há quatro meses? É essa pergunta que os funcionários fazem e querem agora, apoio dos órgãos de fiscalização, porque dinheiro existe só não está sendo aplicado da forma como deveria.

 

Fofoca dos agiotas

Nos bastidores da política local o que mais se comenta é o endividamento do senador Mecias de Jesus (PRB) que, para ganhar as eleições, pegou dinheiro emprestado de agiotas a altos juros, dando como garantia diversos imóveis da própria família. Após as eleições Mecias não conseguiu o dinheiro para quitar as dívidas como esperava e estaria sendo cobrado com juros e correção monetária, prestes a perder empreendimentos como os postos de gasolina que estão no nome de seus filhos e genros. Por isso, para muitos o dinheiro da União está indo para o bolso do senador, numa tentativa de se livrar dos agiotas. Enquanto isso, as famílias dos servidores seguem sem ter o que comer.

 

Negócio Familiar

E tem sentido quando se lembra que a empresa União é administrada por dois primos do senador e que a mesma recebeu o maior volume em pagamentos do governo nos meses de setembro e outubro de 2018, exatamente, no período eleitoral. São indícios muito fortes que geraram denúncias encaminhadas para o Portal de que o dinheiro pago a empresa União favorecia politicamente a campanha de Mecias e Jhonatan de Jesus também do PRB. Compete aos órgãos de controle a fiscalização e averiguar os fatos para saber porque o dinheiro não chegou nas mãos dos servidores terceirizados.

 

Precariedade

As situações nebulosas que envolvem a empresa União Comércio e Serviço LTDA representam mais um exemplo da precarização dos serviços de saúde em Roraima. Não é de hoje que a população está sofrendo com o desabastecimento e as péssimas condições das unidades, que chegam a ter moscas dentro de alas hospitalares e onde pacientes ainda vivos são dados como mortos por uma equipe médica. Ao olhar essas notícias, o sentimento geral é de nojo, de revolta porque como sempre defendeu Denarium em sua campanha, Roraima tem dinheiro, o que falta é gestão. O governador que assumiu antes, ainda no período de intervenção exatamente para que tivesse um tempo para analisar a situação e definir as medidas adotadas, está completando 200 dias mandatos com poucas melhorias para relatar.

 

Retomou

Nesta quarta-feira (24), foi divulgada a informação de que mais de 500 cirurgias, entre eletivas e emergenciais, foram realizadas nos últimos 30 dias no Hospital Geral de Roraima. Para as famílias que esperam, com certeza, um ótimo motivo para comemorar. Porém, administrativamente falando isso deve ser encarado como um grande fiasco porque há decreto de situação de emergência que vigora desde fevereiro. Isso deu a condição para que o Governo fizesse compras emergenciais até sem licitação. Ou seja, com a boa gestão que Denarium prega, no máximo em abril, os procedimentos já deveriam estar acontecendo. Não foi isso que a população viu e vivenciou. Infelizmente, muitas vidas foram perdidas por problemas de gestão.

 

 

Devolução

O governador Antonio Denarium (PSL) que afirma sempre prezar pela transparência e pela retidão em suas ações, está se saindo como mau pagador por não conseguir devolver os valores referentes às inscrições do concurso cancelado para a Polícia Civil. As cobranças estão chegando via judicial e o Tribunal de Contas do Estado também solicitou informações sobre a atual condição da Polícia Civil. Enquanto os concurseiros cobram os valores investidos, O TCERR quer saber como anda a prestação do serviço, inclusive com informações sobre a condição de abastecimento das viaturas. Se Denarium atender à solicitação, em breve, devem ser divulgados alguns dados sobre a estrutura da Polícia Civil e como o Estado está fazendo para manter esse serviço.

 

Contraditório

Enquanto pede autorização da Assembleia Legislativa para repactuar dívidas com a União, o Governo do Estado encaminha mensagem para os deputados a fim de solicitar autorização para criar mais cargos de agentes penitenciários. Na proposta, seriam 372 cargos novos, considerando ainda a existência de um quadro reserva com 43 agentes. A justificativa é plausível pois, conforme o Governo, o Estado possui hoje um efetivo de apenas 175 agentes penitenciários, responsáveis por mais de 2,7 mil presos, o que é considerado três vezes menor que o ideal.

 

 

Descrédito

Portanto, é certo de que existe realmente essa necessidade, mas considerando a atual situação do Estado, o Governo terá condições reais de cumprir o compromisso com as pessoas que se candidatarem a essas vagas? Até hoje, não foi apresentado um novo cronograma para a continuidade do concurso da Polícia Militar. Já da Polícia Civil, foi citado aqui, que nem os valores das inscrições foram devolvidos aos candidatos. A necessidade é real e existe, mas o atual governo tem condições de assumir e cumprir esse novo compromisso? Ou mandar essa mensagem para ALE significa tentar fazer uns potinhos com a população, ainda que nada avance neste sentido? São 'anúncios' como esses que tem colocado a administração de Denarium em total descrédito junto à opinião pública.


SEE ALSO ...