Roraima em Alerta

Mecias compromete carreira de procurador do MPC

120919 RR Alerta


Afastou

Dos 17 deputados presentes, apenas um votou pela permanência do procurador do Ministério Público de Contas, Diego Noaves no cargo. Como a Coluna já havia adiantado, o jovem Procurador colocou sua carreira em risco ao atender aos caprichos do senador Mecias de Jesus (Republicano). Por um pedido do senador, Diogo incluiu, de maneira fraudulenta, dois servidores na folha de pagamento do órgão apenas para que os mesmos fossem beneficiados pelo plano do saúde do MPC. O caso foi denunciado e expôs a conivência de Diogo com os pedidos feitos pelo senador.

 

Teia

O caso do procurador Novaes foi apenas um que destaca a influencia que o senador Mecias mantém hoje em relação a vários órgãos públicos. Na estrutura de Governo, em troca do apoio cedido durante a campanha de Antonio Denarium (PSL), Mecias barganhou cargos em diferentes lugares, incluindo a CERR, a Codesaima e especialmente a CAER, onde detém o controle total sobre as nomeações.

 

Problemas

O problema é que a interferência de Mecias é totalmente irresponsável e gera danos tanto para o erário público quanto para a população. A Coluna recebeu diversas reclamações de moradores que estão sendo afetados quase que diariamente pela falta de água. Nesta quarta-feira (11), mesmo vários bairros ficaram com o abastecimento comprometido devido ao rompimento de uma adutora. O detalhe é que essa mesma adutora vive recebendo reparos que, ou são mal feitos pela falta de habilidade técnica da equipe nomeada por Mecias, ou são apenas remendos porque não há condições da CAER resolver definitivamente o problema.

 

Farra

Mesmo com Denarium chorando a falta de dinheiro, na CAER deve tá sobrando muito. Pelo menos é o que indica outra denúncia encaminhada ao Portal, onde o denunciante que pediu sigilo, afirmou que a folha de pagamento da Companhia aumentou muito em relação ao ano anterior, e o mesmo acontece com os gastos com o custeio de passagens e diárias. Pelo visto, o pessoal de Mecias não gosta de trabalhar em Roraima e por isso, aproveita todas as oportunidades que pode para viajar com despesas pagas pela CAER, claro, além de embolsar as diárias. Mais um tema que merece atenção dos órgãos competentes.

 

Viagem

Falando em viagem, ao que tudo indica o senador Mecias está curtindo dias ensolarados com sua esposa e enteada por Nova York. Enquanto Roraima figura como líder de mortes violentas no país, enquanto as cirurgias são canceladas no Estado e enquanto, as escolas estaduais estão sujas e caindo aos pedaços porque o Governo não honra o contratos com as terceirizadas, o senador estaria aproveitando todos os famosos pontos turísticos da grande metrópole norte-americana. Você acha isso correto?

 

Mais viagens

Obviamente que ao falar de viagem, o leitor mais atento pensou logo no caso do genro de Mecias que recebe um salário superior a R$ 7 mil, como Procurador da CAER e, com menos de um ano de contrato conseguiu o que muitos servidores de carreira estão tentando há muito tempo: gozar de 30 dias de férias sem nenhum dano ao seu contrato. Tudo ia dar muito certo para André Noleto, não fosse o próprio governador ter sido surpreendido ao vivo com o informe dessa questão, no programa Rádio Verdade. Imediatamente, Denarium mandou descontar os dias não trabalhados do rapaz que só recebeu em junho, o equivalente a R$ 3 mil, referente à primeira parcela do seu décimo. Mas, se o governador não ficasse sabendo, será que os dias não trabalhados seriam descontados do salário do rapaz? Considerando todo o exposto até aqui, é muito provável que não.

 

 

Áudios

O vereador Ítalo Otávio (PL) voltou aos holofotes da mídia de maneira negativa, isso porque o site FonteBrasil relembrou o episódio de áudios bem comprometedores envolvendo o legislador municipal. Ao buscar por informações sobre o tema, a equipe do Roraima Em Tempo conseguiu apurar que uma denúncia chegou a ser encaminhada ao Ministério Público Federal dando conta da suspeita do envolvimento do vereador em crimes de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, improbidade administrativa, estelionato, nepotismo, corrupção e captação ilícita de sufrágio. Em matéria disponível no Portal, há mais detalhes sobre o esquema que, ao que tudo indica, envolvia também a participação de outro vereador, Idázio Chagas (PP) e ainda do deputado estadual Odilon Filho (Patri). O caso foi encaminhado para a justiça estadual.

 

Vítima

Como resposta às acusações Ítalo chegou a afirmar que os fatos mostrados atendiam a interesse políticos de pessoas que discordam da linha de atuação que ele vem adotando em seu mandato. Ele também solicitou uma investigação feita pela própria Câmara com o intuito de comprovar sua inocência. Mas, os áudios são pesados, onde ele explica claramente como conseguia obter dinheiro a partir da indicação de pessoas para ocupar cargos públicos. Pelo que foi apurado, no esquema alguns servidores nomeados pelos três parlamentares tinham que devolver parte do seu próprio salário e integralmente, os valores correspondentes à diárias. A movimentação financeira, de acordo com a investigação pode ser comprovada mediante transferências e depósitos bancários feitos entre os envolvidos. Pelo visto, a questão vai muito além do que uma simples disputa política, é algo que realmente merece total atenção para que os fatos sejam devidamente investigados e elucidados. Os três precisam explicar muita coisa depois desses áudios.

 

 


SEE ALSO ...