Roraima em Alerta

Morte de Policial chama atenção para a proposta de novas regras de Trânsito

220719 RR Alerta


Pêsames

A equipe do Roraima Em Tempo se solidariza com familiares e amigos da Policial Civil Maria Jucineuda Magalhães, de apenas 53 anos. Uma mulher cheia de energia, vitalidade e planos que muito contribuiu com seu trabalho para a sociedade roraimenses. Ela foi assassinada em Bonfim, neste fim de semana, após ser atingida por um carro desgovernado. Neuda, como era chamada pelos amigos, estava em uma festa, sentada em uma mesa, junto com amigos. Outras pessoas ficaram feridas e o causador do acidente fugiu sem prestar nenhum socorro. Horas depois, populares encontraram o veículo que parece ter sido abandonado em um poção da região. Nos grupos, foi iniciada uma campanha por populares para tentar localizar o suspeito. É um a tentativa de busca pela justiça, mas que não trará de volta Neuma.

 

Mudanças

Esse trágico acidente acontece em um momento em que o Brasil discute a possibilidade de afrouxar as regras de trânsito. O próprio presidente Jair Bolsonaro manifestou publicamente que é favorável a várias mudanças sendo as mais polêmica a proibição do uso de radares e do uso da cadeirinha infantil. Pesquisa recente divulgada pelo Datafolha mostra que a própria população é contra várias das medidas apresentadas pelo Governo, especialistas endossam que as propostas não levam em consideração o aspecto da segurança e podem implicar no aumento do número de acidentes.

 

Refletir

Tais informações devem ser usadas por qualquer parlamentar que venha apresentar alguma proposta de mudança no Código Brasileiro de Trânsito. Em Roraima, o senador Mecias de Jesus (PRB) apresentou proposta para a redução da idade dos condutores, assim pessoas com 16 anos poderiam obter a Certeira Nacional de Habilitação. Fica evidente que o projeto tem mais apelo político (tentativa de estabelecer uma sintonia com o público jovem), que realmente, a preocupação social. Não faltam exemplos em todo o país de jovens que perdem suas vidas ou que acabam matando outras pessoas quando estão ao volante. Testar limites faz parte dessa fase da vida ao mesmo passo, que respeitar algumas regras não. Além disso, quem seria responsabilizado pelo acidente ou pela morte de uma outra pessoa, caso o condutor menor de idade fosse o causador? É pergunta que merece total reflexão, afinal, mudar o CBT e reduzir a idade mínima para a direção não significa vidas salvas, lamentavelmente.

 

Previdência

Falando em Mecias, o mesmo concedeu entrevista para falar sobre as vantagens da Reforma da Previdência. O seu partido, o PRB, deu apoio integral a proposta apresentada pelo Governo, o que significa que o partido irá defender o que o Governo considera como meio para economizar e não, o que a população precisa ou está pedindo. A postura é a pior possível, considerando que para chegar a meta de economia que o Governo planejou com a proposta, os servidores públicos seguem como os mais afetados. Roraima que tem nesse serviço a base da sua economia vai perder muito, caso a proposta seja aprovada como está. Mesmo prometendo fazer alterações no momento da discussão das emendas, a bancada de Roraima teve que arcar com a responsabilidade por aprovar o texto base e não conseguir aprovar emendas importantes que iriam assegurara direitos já conquistados. O resultado são valores do salário da aposentadoria bem abaixo da média que se ganha hoje e até a necessidade de trabalhar um tempo muito maior para conseguir se aposentar. Esse prejuízo cai na conta dos parlamentares favoráveis à proposta, mas principalmente, para Mecias e Jhonatam de Jesus que defenderam junto com o PRB o apoio total ao texto.

 

Alvo

Mecias virou alvo de várias denúncias na semana passada, que resultaram numa revolta especialmente, de quem acreditou nas promessas de campanha do parlamentar. Mesmo escondendo o seu passado de escândalos que envolve inclusive o Caso Gafanhoto, ele foi eleito prometendo acabar com a corrupção, fazer diferente. Porém, do discurso para a prática, Mecias vem mostrando que muita coisa muda. Nomeou dois dos seus genros na CAER, em cargos de alto salários que somam mensalmente, mais de R$ 20 mil. Um detalhe interessante é que um dos genros, Marco Tyson é sócio-proprietário de quatro postos de combustível e ainda atua como dentista. O outro, André Noleto, conseguiu férias integral mesmo sem ter completado um ano de contrato.

 

MPC

Nem o Ministério Público de Contas (MPC), órgão fiscalizador e que deveria ajudar a coibir essa prática escapou da influência de Mecias. Seu procurador-geral, Diego Novaes está sendo acusado de colocar na folha de pagamento das pessoas indicadas por Mecias apenas para que elas pudesses usufruir dos serviços previstos no Plano de Saúde do MPC. Ora, se Mecias quisesse ajudar qualquer um desses pacientes era só destinar parte do que ganha como Senador ou mesmo pedir ajuda das empresas familiares que são administradas por seus filhos, genros e primos, e fazer o devido atendimento. Mas, não, ele optou por usar de tramoias e artimanhas, usando indevidamente a estrutura deum órgão público e comprometendo o futuro de Diego Novaes que pode ser afastado do cargos por ter cumprido as ordens do senador. Uma da filhas de Mecias, trabalha inclusive no gabinete do procurador-geral, o que coloca o MPC em mais descrédito ainda.

 

Limpeza

É até difícil achar algo que mereça atenção positivamente nas ações de Governo. Mas, neste domingo (21), por determinação do Executivo Estadual, alguns presos do regime fechado da Cadeia Pública foram deslocados para fazer a limpeza na área externa do prédio da Casa da Cultura. A medida é prevista na lei e permite a remissão de pena e pode ser aproveitada facilmente em outras iniciativas. São várias as experiências exitosas que mostram como o trabalho ajuda no processo de ressocialização e até no cumprimento da pena. A própria Penitenciária Agrícola do Monte Cristo foi concebida com o proposito de ser um ambiente de trabalho produtivo, com os presos trabalhando no cultivo agrícola, mas isso nunca aconteceu. Com mais tempo ocupado, os presos teriam menos tempo para planejar fugas e rebeliões. É o velho ditado que diz: mente vazia é oficina para o diabo. Que venham mais iniciativas como essa.

Lapada

E mal o Governo respirou com uma iniciativa positiva, passou a levar o que pode se chamar de lapada nas redes sociais ao publicar a assinatura de um convênio onde DOIS agentes socioeducativos são anunciados para ajudar no reforço da segurança da Unidade. A publicação diz que eles têm larga experiência e vão contribuir muito com o trabalho no Centro Socioeducativo (CSE) que está na eminência de uma greve. Ou o governador Antonio Denarium (PSL_ é sem noção ou é doido porque qualquer pessoa com pleno juízo sabe que o reforço de DUAS pessoas não vai resolver o problema grave dessa unidade. Nos comentários, o que se viu foi revolta e insatisfação, especialmente dos próprios agentes que já trabalham no CSE e que hoje, estão arcando com uma escala de serviço bem apertada, mesmo sem receber pela insalubridade.

 

Risco

Esse é o retrato da administração de Denarium que tem tomado decisões um tanto quanto controversas. Por mais que se fale em aumento da arrecação e até dos recurso do Fundo de Participação dos Estados (FPE), as ações de governo não geram o resultado que a população espera e que Denarium prometeu. As reclamações da Saúde continuam, da Segurança Pública nem se fala. E depois de optar por reunir todos os presos na PAMC, Denarium coloca o Estado em risco, reunindo em um único ambiente, membros de facções diferentes e até descumprindo o que disse o relatório da Comissão Externa de Deputados Federais. Ele orientam que os presos estrangeiros sejam separados dos brasileiros para evitar que os mesmos sejam assediados pelas fações locais. Se há relação ou não é difícil afirmar. Porém, o roraimense viu novos crimes acontecendo, especialmente, as execuções depois que os presos foram transferidos para a PAMC. A sensação é de medo e insegurança.

 


SEE ALSO ...