Roraima em Alerta

Roraimenses reclamam da inércia dos senadores e Telmário ouve o que não quer

240919 RR Alerta


Humilhado

A deputada federal Carla Zambelli (PSL) usou suas redes sociais para mandar um recado diretamente ao senador Telmario Mota (PROS). No vídeo, a deputada fala o que muito roraimense tem vontade, lembra que o senador fez questão de visitar o ditador Nicolas Maduro, o verdadeiro responsável pela crise que afeta a Venezuela e o estado de Roraima e também por mortes de pessoas inocentes. A deputada humilha o senador ao lembrar das acusações que pesam contra ele. Telmario é citado em pelo menos sete boletins de ocorrência por agressão. O mais famoso, tem como vítima uma moça que registrou a ocorrência depois de ser agredida até desmaiar. Dias depois, ela retirou a queixa mas, o processo seguiu e chegou na Justiça Estadual onde está parado até hoje. 

Aprender

Telmario tem que aprender que quem fala o que quer, ouve o que não quer. Não é de hoje, que ele usa o artifício de gravar videozinhos agredindo verbalmente as pessoas com as quais não simpatiza. Porém, para tudo há limites. Ao ofender o general Eduardo Pazuello, o senador agride a honra de uma das instituições mais respeitadas do país e, que em Roraima, é a grande responsável por minimizar os efeitos gerados pela crise migratória. O Ministro da Defesa não gostou dos termos e já informou que o caso será devidamente apurado. 

Saudade

Nos últimos dias, o que mais circulou nos grupos de whats é que o roraimense está com saudade do ex-senador Romero Jucá (MDB), e explicação para o comentário: a inércia e falta de qualidade dos atuais senadores que estão representando o Estado. Na campanha, eles elevaram a expectativa do eleitor, prometendo a solução quase que imediata e mágica de muitos dos entraves que dificultam o desenvolvimento do Estado. Passado mais de seis meses, nada aconteceu e não há uma perspectiva de que as soluções prometidas se concretizem. Enquanto isso, nenhum senador acompanhou a reunião sobre o enquadramento, Mecias de Jesus (Republicanos) ao que tudo indica estava em Nova York, passeando com a família; Chico Rodrigues do DEM, por sua vez, está na China e Telmario está mais preocupado em criar do que em solucionar os problemas do Estado. Com esses três, é impossível não sentir saudade. 

Mais violento

A população de Roraima ficou em choque ao ver as imagens do corpo da adolescente de apenas 15 anos, Glória Emanuelly Dias que foi decapitada. Ela estava desaparecida desde o fim de semana, quando saiu com uma tia de Caroebe, município onde vivia. A tia segue desaparecida também e a Polícia segue a linha de investigação considerando o envolvimento da adolescente com o crime organizado, pelas características em que o corpo foi encontrado. Independente da motivação, Glória é mais uma vida feminina que se perde em Roraima e soma à estatística que coloca o Estado como um dos mais violento para as mulheres. 

Impune

Enquanto não forem adotadas medidas protetivas e, neste caso, até medidas preventivas no sentido de afastar a juventude do mundo da criminalidade, a violência em Roraima só tende a crescer e o número de mulheres vítimas, a aumentar. A morte de Glória acende mais uma luz de alerta para os problemas gerados pela desestruturação do sistema de Segurança Pública de Roraima. Vidas estão sendo perdidas para o crime e, os jovens se apresentam como o alvo preferido das organizações criminosas. É hora do Governo do Estado parar de negar a existência do problema e encarar esse fato, para que se trabalhe em conjunto com outras organizações e com toda a sociedade em busca de soluções. É impossível sustentar que houve redução da violência em Roraima quando nos deparamos com uma cena tão chocante como a de Glória decapitada. 

Direitos de Resposta

Tanto o Procurador da CAER, Andre Noleto, quanto a sua amada e blogueirinha Dammyla Castelo Branco entraram em contato com o Portal para solicitar Direito de Resposta sobre as notas publicadas aqui no canal. Prezando pelo bom jornalismo, a Coluna abre espaço para as manifestações encaminhadas pelos mesmos.

André Noleto alega que é falsa a informação de que conseguiu direito às férias com menos de um ano de contrato. Na nota ele explica que "É importante esclarecer que a CAERR é uma sociedade mistas e, portanto, possui natureza jurídica de direito provado, razão pela qual seus funcionários são submetidos ao regime celetistas.

Neste sentido, André Noleto, solicitou suspensão do seu contrato de trabalho para tratar de assuntos de interesse particular, nos termos do art. 444 da CLT. Desse modo, a empresa e o empregado ficam livres para acordarem entre si a concessão de licença. Com a suspensão do contrato, o sr André Noleto não recebeu qualquer valor e portanto, não houve ônus para a CAER". Feito o registro. 

Quem disse?

Mas, o Portal volta um pouco no tempo para lembrar o assunto: primeiro o fato veio à tona em uma entrevista de estúdio ao vivo, concedida pelo governador Antonio Denarium (PSL) e não havia nenhuma publicação prévia oficial sobre o acordo feito entre a CAER e o sr André. Segundo, prontamente, o Portal solicitou a resposta da Companhia, pedido que foi atendido e com o esclarecimento devidamente registrado neste Portal. Por fim, o RR Em Tempo consultou os proventos pagos ao sr, André no Portal da Transparência da CAER e constatou que em junho, ele recebeu apenas o valor correspondente à primeira parcela do décimo, algo em torno de R$ 3 mil. Portanto, o caminho do bom jornalismo foi percorrido e preservado, conforme descrito aqui. 

Férias

Sobre suas férias, Damylla informou que "conforme consta nos diários do TCE/RR, a Portaria 1076/2018/TCERR concedeu 10 dias de férias, referente ao período 2017/2018 (1o Período), que foi de 21 a 30/11/2018. Já a portaria 559/2019 concedeu 20 dias de férias, referente ao período 2017/2018 (2o. Período), que foi de 31/05 a 19/06/2019. E por fim, a Portaria 1046/2019/TCERR concedeu 19 dias de férias referente ao período 2019/2019 (1o. Período), que foi de 09 a 27/09/2019. Damylla bate ponto, conforme se poderia constatar nas frequências mensais e possui banco de horas". 

Não informou

Sobre a resposta da blogueirinha, o Portal deixa bem claro que pediu os devidos esclarecimentos ao Tribunal de Contas do Estado e que o mesmo apenas transcreveu o artigo da legislação que trata da concessão de férias ao trabalhador. Não houve descrição de períodos ou portarias publicadas. Aliás, as mesmas também não foram encontradas em buscas feitas na internet, desta maneira, ao atender o anseio popular e comparar a resposta oficial do Tribunal com as publicações feitas por Damylla, de fato, as contas não batem. O TCERR não disponibilizou folhas de pontos e nem informou que a mesma tem banco de horas. Assim, sendo, o Portal trabalhou com as informações OFICIAIS encaminhadas pelo TCERR que não incluem as enviadas por Damylla. Está feito o registro.


SEE ALSO ...