Roraima em Alerta

Telmario critica Exército mas foi ele que pediu pra reabrir a fronteira

210919 RR Alerta


Solidariedade

O Portal RR Em Tempo é solidário ao general Eduardo Pazuello que se tornou mais uma vítima dos surtos psicóticos e injustificáveis do senador Telmario Mota (PROS). É inadmissível a postura do parlamentar e o desrespeito a uma autoridade que, dentro da sua esfera de atuação, tem contribuído com a vida de roraimenses e de imigrantes que fogem do caos que está seu país. É óbvio que o senador tem total direito de questionar processos, valores gastos na Operação e inclusive, tem o papel de fiscalizar como o dinheiro público está sendo aplicado. Mas, existem meios formais, elegantes e sensatos para se fazer isso. Xingar um general e ainda se achar o máximo, divulgando o vídeo nas redes sociais é o cúmulo do absurdo e Telmario merece, no mínimo, uma repreenda do Comando Nacional do Exército ou uma representação no Conselho de Ética do Senado.

 

Entenda

Toda a confusão envolvendo Telmario e o general Pazuello tem como plano de fundo a crise migratória que Roraima enfrenta. Não faltam sugestões para tentar manter a autonomia do Estado e controlar a entrada de venezuelanos. Pelo menos, 90% da população concorda que Roraima não tem condições sozinho de atender toda a população da Venezuela e por ser um Estado pequeno, os efeitos da onda migratória são mais perceptíveis, refletindo em problemas especialmente, na área da segurança. Quando candidato à governo, Telmario chegou a gravar um vídeo afirmando que se o Governo Federal não fechasse a fronteira, ele mesmo como governador, ordenaria a ação da polícia estadual para isso.

 

Mudou

Mas, passada as eleições, os interesses de Telmario mudaram completamente, assim como sua opinião sobre a própria Operação Acolhida, única iniciativa organizada pelo Governo Federal que ajuda a amenizar os efeitos dessa crise migratória. O fechamento da fronteira ajudou a reduzir a entrada de novos imigrantes, mas em abril, o senador Telmario fez questão de ir até a Venezuela e apertar a mão do ditador Nicolás Maduro, solicitando a reabertura da fronteira que, de fato aconteceu, porém trazendo consigo uma nova onda migratória que agravou os problemas em Roraima. Pouca gente lembra, mas Telmario é presidente da subcomissão da Comissão de Relações Exteriores que acompanha a crise na Venezuela.

 

Ideia de Jerico

Em Tempo: como presidente da subcomissão até o momento, a única proposta defendida publicamente por Telmario é que Roraima seja interligada com a energia de Guri. O parlamentar desconhece totalmente a condição da Usina de Energia que está sem manutenção há anos e tem apresentado sérios problemas até para abastecer a própria Venezuela, que dirá exportar energia para Roraima. Aliás, foram os apagões em Guri que fizeram a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) determinar a suspensão do fornecimento de Guri. As termos entraram em funcionamento constante e os problemas diminuíram.

 

Respondeu

O próprio Ministro da Defesa Nacional, Fernando Azevedo e Silva classificou a atitude de Telmario como "não cabível". Em evento realizado no Rio de Janeiro, o Ministro foi questionado sobre o episódio e disse que o fato será apurado. Informações extraoficiais que chegaram à Coluna dão conta de que o próprio General Eduardo Pazuello deve abrir um processo no Conselho de Ética do Senado contra Telmario.

 

Mais um

Quem também acionou o Conselho de Ética contra o senador Nibiruense foi o ex-parlamentar Romero Jucá. Como ex-senador, presidente Nacional do MDB e amigo pessoal do diplomata Lineu Pupo de Paula, Romero estava presente na audiência da Comissão que sabatinou o diplomata. A simples presença de Jucá incomodou Telmário que iniciou uma discussão proferindo acusações contra o ex-parlamentar. Nem o apelo feito pelo presidente da Comissão para que Telmario fosse mais ponderado, funcionou. O Nibiruense desconhece o fato de que os ex-senador não perdem seu prestígio na Casa Legislativa, continuam com acesso livre à todas as dependência dos Senado Federal. Desconhece também que a reunião da Comissão era aberta e, apenas em caso de o diplomata Lineu solicitar, ela seria transformada em um evento fechado. E pior de tudo, Telmario desconhece qualquer regra de etiqueta, decoro ou a boa educação. É uma vergonha e merece sim, ser penalizado por tais atitudes desrespeitosas.

 

Julgar

Telmario também precisa ser julgado pela Justiça. Ele responde a um processo onde é acusado de ter agredido uma jovem com quem manteria um relacionamento extraconjugal. A moça chegou a procurar a Delegacia de Defesa da Mulher, relatando o episódio de agressão e ameaças de morte que sofreu. No relatório registrado pela Polícia Civil, estão descritos os hematomas que ela apresentava pelo corpo. Dias depois da denúncia ser formalizada, a jovem gravou um vídeo negando a agressão. A lei brasileira mudou e, mesmo que a mulher retire a queixa, a investigação persiste e com mais rigor na punição caso seja comprovado o fato. O problema é que a denúncia contra Telmario não saiu do lugar desde que foi encaminhada para a Justiça Estadual. E isso é lamentável, considerando que Roraima é apontado nas estatísticas nacionais como um dos Estados mais violentos para as mulheres. Analisar, investigar e chegar a uma conclusão diante desse caso seria uma contribuição importante para acabar com o sentimento de impunidade de quem agride.

 


SEE ALSO ...