Roraima em Alerta

Venezuela vive apagão e senador insistir em trazer energia de Guri para RR

240719 RR Alerta


PPA

O Governo do Estado está literalmente empurrando com a barriga a elaboração do Plano Plurianual, o PPA. Para cumprir a legislação, Antonio Denarium (PSL) e sua equipe organizaram uma espécie de audiência pública com representantes de vários municípios para discutir o que deve ser prioridade no plano. Seria uma ótima iniciativa, porém, foi feita com prazo apertados o que não permite aprofundar a discussão sobre as propostas. Além disso, o governador tem que correr contra o tempo para concluir a análise das alterações propostas pelos deputados estaduais na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e dar uma resposta sobre o projeto até o dia 9 de agosto. Caso isso não aconteça, Denarium vai viver novamente a situação de administra o Estado sem definição do que é prioridade.

 

Mais pedidas

Nas audiências do PPA realizadas até o momento, o discurso é o mesmo já apresentado ao governador no encontro de prefeitos, até porque nenhuma ação foi realizada pela administração estadual desde então para atender ao pleito elencando no encontro. Assim, os prefeitos seguem cobrando a regularidade nos repasses constitucionais, a recuperação das estradas vicinais e mais apoio especialmente, para a saúde que, mesmo nos municípios mais ao sul do Estado que estão também sentindo os efeitos da crise migratória.

 

Reclamações

Parece implicância mas não é. Todos os dias o Portal RR em Tempo recebe mensagens dando conta dos problemas nos serviços de saúde do Cosme e Silva, Coronel Mota, Maternidade e principalmente, do Hospital Geral de Roraima (HGR). Recentemente, o Governo fez questão de mostrar um galpão cheio de caixas e a doação de lençóis que recebeu do Exército, mas isso não é suficiente para suprir toda a demanda, ainda mais a acumulada. Assim, as reclamações persistem e para apaziguar, a administração estadual fez uma publicação em suas redes sociais exaltando o trabalho da nova secretária e a retomada das cirurgias eletivas. Para quem é um cidadão mais atento, sabe que o governo ou qualquer gestor/ gestora não está cumprindo mais do que a sua obrigação. Aliás, no momento, está deixando até a desejar.

 

Apagão

A Venezuela vive um novo apagão de energia. O blackout foi geral, deixando apenas algumas cidades com o abastecimento. Oficialmente, o ditador Nicolás Maduro com a sua mania de perseguição afirmou que o país foi vítima de um ataque eletromagnético. A verdade é que a hidroelétrica de Guri não recebeu os devidos investimentos em melhorias nos últimos anos e já não tem capacidade de atender integralmente a Venezuela, imagine suportar o fornecimento para outros países como o Brasil. Isso seria impossível. Sem a devida manutenção, os apagões se tornaram frequentes. Em março, o país sofreu uma série de apagões que afetou mais de 23 Estados no que foi considerado o pior episódio do tipo na história do país. Milhares de famílias ficaram sem acesso à água potável ou aos serviços de telecomunicações. Em abril, foram registrados novos problemas e esta semana, o fornecimento foi interrompidos por mais de 15 horas.

 

Insiste

Apesar de todas essas informações serem públicas e ganharem até destaque em noticiários internacionais, o senador Telmário Mota (Pros) divulgou um vídeo do partido onde afirma ter conversado com o ditador Maduro para que o Brasil possa retomar o fornecimento da energia de Guri. Fica evidente que Telmário está mais que nunca com a cabeça em Nibiru ou muito preocupado com seu plantel milionário de galos combatentes. A fala do parlamentar é totalmente fora da realidade se considerarmos a condição atual da Venezuela. Como um país que está no escuro teria condições de produzir e vender energia para o Brasil? No momento, isso é inviável e a insistência de Telmário no assunto só expõe ainda mais o seu total desconhecimento da situação real enfrentada pela Venezuela.

 

Abriu

Aliás, é esse conhecimento da real situação enfrentada pelo povo venezuelano e os efeitos que a crise migratória tem causado ao Brasil, especialmente, à Roraima que falta ao senador Telmário Mota. Ao protagonizar uma cena bizarra, onde se encontrou pessoalmente com Maduro, mesmo contrariando a posição do Governo brasileiro que reconhece a autoridade de Juan Guaidó, o senador pediu novamente a abertura da fronteira em um dos momentos mais tensos para o povo venezuelano. E claro que, para não morrer de fome em seu próprio país, assim que Maduro determinou a reabertura do trânsito de pedestres, o fluxo na entrada de venezuelanos em Roraima só aumentou. A medida é classificada por muito como um fiasco, algo que ampliou ainda mais o problema e não ajudou em nada. Decisão que entra na conta de Telmário.

 

Interesse

Há quem diga que o senador só tem um interesse em manter contato com a Venezuela: promover suas rinhas de galos internacionais. Ano passado, um novo vídeo com imagens dele participando de uma rinha foi parar em sites nacionais. Para justificar, Telmário disse que o evento aconteceu na Venezuela, onde esse tipo de atividade é legalizada. Poucos sabem mas o senador de Roraima é considerado um dos maiores criadores de aves combatentes do país, e esse é o nome bonito que se dá para os galos de briga. Como a prática é crime no Brasil, Telmário é acusado de realizar alguns desses encontros clandestinamente e ainda, pesa a suspeita de que ele aproveita a fronteira aberta para praticar seu esporte preferido lá pela Venezuela. É muita falta de responsabilidade para com os roraimenses.

 

Reduzir

Parece que a proposta do senador Mecias de Jesus (PRB) de reduzir a idade mínima para obter a certeira de habilitação não é unanimidade. Se o parlamentar achava que faria muito sucesso com a ideia, o tiro saiu pela culatra. Nas suas redes sociais não faltaram comentários negativos e cheios de crítica à proposta. O que se vê é uma preocupação da sociedade, de modo geral, sobre quem será responsabilizado no caso em que um adolescente de 16 anos, mesmo habilitado, for o causador de uma morte no trânsito. A lei permite que um adolescente a partir desta idade escolha os governantes do país mas, não reconhece a autonomia do jovem para responder por um crime praticado. Ou Mecias trabalha para reduzir a maioridade penal, ou o seu projeto está mesmo fadado ao fracasso popular.

 

Piada

Virou motivo de piada a questão de um concurso público organizado pela Universidade Federal de Roraima que cita o envolvimento da deputa estadual Ione Pedroso (SD) com o escândalo do desvio de recursos públicos da Secretaria Estadual de Educação, em especial, do transporte escolar. Ela e o ex-marido foram apontados na investigação como os mandantes do esquema que fraudava rotas e outras informações afim de superfaturar o serviço realmente realizado. Devido a esse problema, houve paralisação do transporte escolar e os alunos que dependiam dos veículos para chegar as suas escolas saíram prejudicados. Até agora nem o calendário escolar do Estado foi normalizado e mesmo este ano, houve atraso no início das aulas nas escolas indígenas porque o contrato estava pendente. Uma grande bola de neve que começou com a ganância em roubar os cofres públicos. Se Ione é realmente a culpada por tudo isso, compete a justiça analisar os fatos relatados no inquérito e decidir. No momento, além da vergonha de ter o nome atrelado a tal fato como tema de "Atualidades Regionais", o que também fez muita gente ficar com dúvida é sobre a grafia correta do nome da deputada, ninguém sabe se o correto é Ione ou Yone. Enquanto isso, ela segue legislando defendendo o interesse da população, ou seja, as mesmas pessoas que foram afetadas pelo crime que supostamente a deputada cometeu.  


SEE ALSO ...