Últimas Notícias

'Estou preocupada, mas consciente que estou fazendo o certo', diz Teresa Surita

No dia 21 de março, Teresa assinou um decreto fechando o comércio, proibindo cultos nas igrejas e estabelecendo trabalho de casa aos servidores municipais

Créditos: Josué Ferreira
Teresa avaliou que o isolamento é a chave para combater a propagação do vírus - Divulgação/PMBV

A prefeita de Boa Vista, Teresa Surita (MDB), afirmou que está "muito preocupada" com a situação do coronavírus, mas consciente das decisões que tem tomado para controlar a propagação da doença. Em entrevista à Rádio 93FM, ela disse que aos poucos vai flexibilizar o comércio.

"Trabalhamos para salvar vidas. Claro que preocupados com a economia, tanto que flexibilizamos várias categorias em sistemas delivery e drive-thru, para que as pessoas tenham acesso aos serviços. Aos poucos vai se flexibilizando. Não podemos ser irresponsáveis e colocar a vida das pessoas em risco. Estou preocupada, mas consciente que estou fazendo o certo", declarou.

No dia 21 de março, Teresa assinou um decreto fechando o comércio, proibindo cultos nas igrejas e estabelecendo trabalho de casa aos servidores municipais. Já no dia 26, uma nova decisão permitiu a abertura de outros segmentos, para evitar impactos mais graves na economia. O Governo de Roraima tomou decisões semelhantes.

Teresa avaliou que o isolamento social em Boa Vista e outras cidades do interior do estado é a chave para quebrar a transmissão do novo vírus. Atualmente, são 16 casos confirmados da doença e um em investigação. O número de diagnóstico positivo cresceu cinco vezes em apenas uma semana.

"Hoje tem o vírus circulando na cidade. Acredito que já tenha transmissão comunitária. Os teste nãos são feitos na velocidade que deveriam. A situação é de risco. Não é pregar o caos. É a realidade. Acredito que o isolamento está tirando países do caos. Em Boa Vista, a gente precisa levar isso em consideração. O momento é de atenção e as pessoas precisam se recolher", acrescentou.

JOVENS

Um levantamento da prefeitura mostrou que a maioria dos casos na capital tem entre 20 e 39 anos, o que coloca em risco as pessoas de grupo vulneráveis, como idosos e pessoas com doenças crônicas. Teresa complementou que as decisões frente à pandemia são de "uma responsabilidade grande", que exigem solidariedade, união, compreensão e paciência.

"Os decretos são baseados em estudos científicos e com olhar de preservar vida. É uma pausa, um período que estamos vivendo, não é para sempre. [A situação] não pode ser levada politicamente. Precisamos trabalhar com responsabilidade. Abril e maio serão os meses mais críticos. Precisamos desse tempo [de isolamento] para nos organizar", justificou.

A chefe do Poder Executivo Municipal citou que nos últimos anos houve investimento em diversas áreas da cidade, contornando o que classificou como "situação caótica no governo estadual". Disse que as ações da prefeitura fizeram com que a economia movimentasse, gerando emprego e renda para as pessoas.

"Mas o momento é de reflexão. Não é hora de pular etapas necessárias. Acredito que as fronteiras precisam ficar fechadas. O fato de passar mercadorias, passa o contágio, mas é decisão federal. Falo por Boa Vista pela qual sou responsável. Peço um tempo para que todos possam se organizar, e tenhamos uma saúde para enfrentar o que vamos viver. Peço paciência de todos", finalizou.