Últimas Notícias

Armas são apreendidas durante ação policial que investiga atentado contra prefeito

Tentativa de homicídio contra Jairo Ribeiro (MDB) ocorreu em dezembro do ano passado; prisão ocorreu nesta quarta-feira (15)

Créditos: Da redação
Armas apreendidas durante cumprimento de mandados de busca e apreensão - Divulgação/PCRR

A polícia apreendeu armas e munições durante ação policial que investiga o atentado contra o prefeito de Iracema, Jairo Ribeiro (MDB). Dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos pelos agentes. A ação ocorreu em parceria com o Grupo de Resposta Tática (GRT).

Os policiais cumpriram mandados para concluir as investigações que apuram a tentativa de homicídio no dia 11 de dezembro de 2018, na zona Rural entre as cidades de Iracema e Mucajaí. Com um dos suspeitos investigados foram apreendidos um revólver calibre 38, um rifle calibre 22, e munições.

De acordo com informações do delegado de Mucajaí, Alberto Oliveira, o inquérito instaurado tramita em segredo de Justiça, com isso, detalhes das investigações não podem ser revelados pela Polícia. Segundo ele, as investigações já foram concluídas e o relatório final está sendo remetido ao Poder Judiciário.

O CASO

Em dezembro de 2018, o prefeito de Iracema, dois empresários e o motorista voltavam da Vila de Campos Novos, quando viram um pedaço de madeira com pregos atravessado na pista, próximo de uma ponte. Ao pararem o veículo para remover o obstáculo, foram surpreendidos com disparos. O prefeito estava no banco do passageiro e foi atingido no braço direito.

Jairo Ribeiro teve fratura e vários ferimentos causados por vestígios da bala. À época, ele relatou que o atentado foi causado por motivação política e não descartou a ligação entre a tentativa de homicídio e uma invasão na sede da prefeitura do município um mês antes, quando criminosos levaram processos licitatórios referentes à merenda, transporte escolar e outras contratações.

Errata: A reportagem errou ao informar que os dois suspeitos alvo dos mandados de busca e apreensão haviam sido presos. Apenas um dos investigados foi autuado em flagrante por posse ilegal de armas. A informação foi corrigida às 18h30.

SEE ALSO ...