Geral

Governo do Acre decreta calamidade pública devido às enchentes

Além da cheia dos rios, o estado enfrenta problemas com Covid-19, dengue e crise migratória

Créditos: Agência Brasil
Decreto que reconhece a complicada situação do Acre foi publicado no Diário Oficial do Estado - Sérgio Vale/Agência Acre

O Governo do Acre decretou estado de calamidade pública em razão da cheia de rios do estado. O documento foi publicado no Diário Oficial desta segunda-feira (22). Alguns municípios já vinham relatando inundações históricas, com milhares de famílias ficando desabrigadas.

Com a assinatura do decreto pelo governador Gladson Cameli, o estado reconhece a necessidade de solicitar ajuda financeira do Governo Federal para lidar com o problema. Além da capital Rio Branco, os municípios de Cruzeiro do Sul, Feijó, Jordão, Mâncio, Lima, Porto Walter, Rodrigues Alves, Santa Rosa de Purus, Sena Madureira e Tarauacá também enfrentam problemas com as enchentes.

Vale lembrar ainda que a cheia de rios não é o único problema enfrentado atualmente pelo Acre. O estado vem sofrendo com conflitos migratórios e a explosão nos números da Covid-19, além do aumento assustador de casos de dengue, que hoje são responsáveis por 80% das demandas de saúde da rede pública de saúde.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já sinalizou que fará uma visita ao Acre nesta quarta-feira (24), a pedido do senador Márcio Bittar (MDB).

 

VEJA TAMBÉM...