Últimas Notícias

Mais de 50 ataques de morcegos são registrados em Caicubí, no Baixo Rio Branco

Nos casos de mordidas de morcego, o veterinário aconselha lavar o local do ferimento com água e sabão

Créditos: Ana Paula Lima
Cerca de 130 famílias moram na comunidade, localizada na região do Baixo Rio Branco - Arquivo pessoal

Moradores da comunidade Caicubí, no município de Caracaraí, região do Baixo Rio Branco, têm sido atacados por morcego. Os casos iniciaram em janeiro deste ano e, além dos seres humanos, cachorros e galinhas são alvo do mamífero. Até julho, aproximadamente 55 pessoas foram mordidas, conforme o coordenador da Vila, Júlio de Castro.

Segundo ele, as equipes de vigilância sanitária deixaram de ir à localidade. Com isso, os ataques voltaram a acontecer. Castro destacou que o problema é maior porque não há vacina no posto médico da comunidade para imunizar os moradores mordidos pelos morcegos.

"Em 2012, houve um ataque de morcegos em Caicubí. Naquela época, veio equipe de Boa Vista, colocou remédio e os ataques pararam. Só que agora voltaram e são mais de 50 pessoas, fora os animais. Alguns moradores foram mordidos mais de uma vez", disse.

Júlio explicou que a situação piora porque o abastecimento de energia elétrica funciona até às 2h. Por causa disso, o ambiente se torna propício à circulação dos morcegos nas casas e nas embarcações.

O morador relatou que procurou a Prefeitura de Caracaraí e foi informado que um ofício seria enviado para que providências fossem tomadas, porém, até o momento, não obteve respostas. Castro solicitou que as pessoas fossem imunizadas, já que por conta da distância, não tiveram como verificar se alguém contraiu raiva humana.

PREFEITURA

O Roraima em Tempo conversou com a prefeita da cidade, Socorro Guerra. Ela explicou que não houve um comunicado oficial por parte dos moradores sobre os ataques dos morcegos. Mesmo assim, sabendo que a situação já ocorreu anteriormente, a gestora articula enviar uma equipe para imunização da população em todo Baixo do Rio Branco.

Ela disse ter entrado em contato com a Agência de Defesa Agropecuária (Aderr), responsável pela captura e aplicação do remédio nos morcegos, para que seja feita a ação em Caicubí. Segundo ela, o órgão ainda não retornou a solicitação.

"Estamos esperando somente as doses chegar para enviarmos as equipes. A previsão é o mais breve possível, de preferência nesta semana ou na semana que vem", garantiu.

GOVERNO

Já a Agência de Defesa Agropecuária (Aderr) informou que não tem competência sobre ataque de morcegos a humanos e esclareceu que os técnicos têm registrado poucas ocorrências do tipo, sempre controladas com a presença constante dos profissionais responsáveis pelas capturas.

"A Aderr está à disposição da Secretária de Saúde do Município de Caracaraí para solucionar o problema, e, inclusive será enviado um técnico na próxima segunda-feira, 5, a fim de estabelecer uma parceria para captura dos morcegos na comunidade de Caicubí, no Baixo Rio Branco", assegurou.

CUIDADOS

Nos casos de mordidas de morcegos, o veterinário Josinei Maia aconselha que o primeiro passo seja lavar o local do ferimento com água e sabão. Depois disso, procurar imediatamente uma unidade de saúde para tomar soro e quatro doses de vacina antirrábica.

"O morcego é considerado um reservatório do vírus da raiva. A pessoa deve procurar [uma unidade] o mais breve possível", alertou.

O controle populacional de morcegos só pode ser realizado com a espécie desmodus rotundus, que morde aves e mamíferos, quando houver caso positivo de raiva ou se tiver atacando animais de produção. Maia frisou que em caso a pessoa veja um morcego durante o dia, é preciso acionar uma equipe de zoonoses para que o animal seja recolhido.

"Não deve manipular morcegos em situação atípica. Se estiver durante o dia ou caído no chão, é um sinal de que ele pode estar doente. Assim como quando ele não consegue desviar de obstáculos durante a noite, podem ser alguns sintomas", explicou.

Em caso positivo para raiva, as equipes realizam um trabalho de bloqueio vacinal na área onde animal foi encontrado. As pessoas que tiveram contato com o morcego devem ser imunizadas imediatamente.  

SEE ALSO ...