Últimas Notícias

Militar do Exército detido após acusação de ameaça é liberado; vítima não quis representar

Suspeito ainda será investigado pelo Núcleo de Proteção à Criança e Adolescente por assédio contra uma adolescente de 15 anos, filha da vizinha

Créditos: Nonato Sousa
Rifle apreendido pelos PMs foi liberado para o militar. Ele comprovou que possui a arma legalmente - Foto: Nonato Sousa

O militar do Exército detido por policiais militares na noite de terça-feira (26) com um rifle calibre 22, acusado de ameaçar uma vizinha, acabou liberado sem que fosse feito nenhum procedimento. O Roraima em tempo apurou nesta quarta-feira (27) que a mulher que fez a acusação de ameaça desistiu de representar contra o militar ao ser ouvida pela delegada de plantão, o que impossibilitou a atuação da Polícia Civil neste caso.

A delegada Eliane Gonçalves informou que o crime de ameaça é facultativo à representação do ofendido/vítima, e se a pessoa não representa a polícia não pode fazer nada.

Também de acordo com a delegada, o militar comprovou que o rifle é registrado, que está na sua posse dentro da legalidade e foi devolvido para ele. Logo depois o militar também foi liberado.

ASSÉDIO

Quanto à outra acusação feita na manhã da terça-feira, feita pela vítima também contra o militar por assédio contra sua filha de 15 anos, a delegada informou que foi feita em boletim de ocorrência e o documento foi encaminhado ao Núcleo de Proteção à Criança e Adolescente para investigar. "Quando a este fato o militar será investigado", pontuou Gonçalves.

DETENÇÃO

O militar, que não teve o nome informado, foi detido em casa após receber a equipe de policiais do 1º Batalhão da Polícia Militar com a arma nas mãos. Ele alegou que "não sabia que era a polícia" e aos PMs ele negou as ameaças.

A mulher falou com a reportagem e revelou o assédio contra a filha de 15 anos. Ela acrescentou que devido ao assédio sofrido a garota cortou os pulsos. "Minha filha está com depressão", disse.

O militar não quis falar com a reportagem.