Últimas Notícias

Moradores denunciam esgoto a céu aberto no Jardim Floresta, em Boa Vista; 'dejetos entram em casa'

Conforme os denunciantes, Companhia de Águas e Esgotos de Roraima (Caer) já foi informada sobre os problemas do local

Créditos: Yara Walker
Esgoto na rua Yeyê Coelho compromete grande parte da via e causa mau cheiro - Edinaldo Morais/Roraima em Tempo

Reclamações sobre esgotos estourados têm sido constantes em Boa Vista nas últimas semanas. Moradores da rua Yeyê Coelho, por exemplo, no bairro Jardim Floresta, zona Oeste da cidade, relataram à reportagem o que para eles é um problema recorrente: dejetos da rede de saneamento escorrendo pela avenida. 

De acordo com o aposentado Sebastião Pompeo da Silva, que reside há 30 anos no bairro, os últimos dois anos foram de convivência com o mau cheiro. A situação se tornou, assim, um desafio diário.

"Denunciamos, mas o esgoto volta a alagar a rua e perturba a vida de quem mora aqui. Nunca resolvem nada definitivamente. Todos nós sofremos com esse cheiro insuportável", desabafou.

Uma moradora, que preferiu não ser identificada, ressaltou que a residência onde mora é a mais próxima do esgoto. Com isso, os dejetos passam pelo quintal da casa. Ela informou que a Companhia de Águas e Esgotos de Roraima (Caer) já foi informada sobre o vazamento.

"As pessoas que passam por aqui filmam e tentam nos ajudar, pois temos crianças e elas não merecem passar por isso. Os dejetos entram em casa. É um transtorno. Sempre acontece essa mesma situação e nós pagamos por esse serviço. Já procuramos a Caer, entretanto, não há uma resposta para essa calamidade", criticou.

Esgoto na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes também causa transtornos em rotatória - Foto: Edinaldo Morais/Roraima em Tempo

O Roraima em Tempo verificou que outro esgoto, localizado na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, no bairro Dos Estados, despeja sujeira pela via. Os proprietários de um restaurante próximo ao local afirmam que sentem incomodados com o odor.

CAER

Em nota, a Caer informou que uma equipe de técnicos já estava na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, hoje (10), e tinha detectado o extravazamento, devido ao assoreamento do poço de visita.

Destacou ainda que a intervenção será complexa, pois a desobstrução causou transtornos mais sérios à rede. "A retirada de resíduos sólidos indevidamente descartados causou danos no sistema de esgoto", complementou, ao acrescentar que os clientes façam o uso correto da rede de esgoto, não descartando indevidamente óleo de cozinha.

"O óleo de cozinha e outros resíduos devem ter destinos adequados e jamais podem ser lançados na rede de esgoto. Além de danificar seriamente nossas tubulações, compromete o meio ambiente. Resíduos sólidos, como garrafas, telhas, latas e absorventes, são encontrados com frequência nas redes coletoras. Os materiais sólidos entopem a rede e jogam o esgoto para superfície, facilitando os riscos de doença", destacou.  

Sobre o vazamento da rua Yeye Coelho, a Caer esclareceu que uma equipe técnica está tomando todas as providências para sanar o problema.

VEJA TAMBÉM...