Últimas Notícias

Prefeitura de Mucajaí assina ordem de serviço para início das obras de universidade

Projeto ficou parado e o município nunca chegou a receber os recursos para a segunda etapa da obra


Encontro ocorreu no sábado (10) - Assessoria da Prefeitura de Mucajaí

No último sábado (10), os moradores do município de Mucajaí conquistaram o retorno das obras da Universidade de Mucajaí. O prédio começou a ser construído há oito anos, na gestão do então prefeito Gordo Lopes. Porém, no decorrer da construção houve novas eleições e consequentemente mudança de gestão.

O projeto da Universidade ficou parado e o município nunca chegou a receber os recursos para a segunda etapa da obra. A prefeita Nega assumiu a gestão do município em 2017 e conta que desde a campanha já se solidarizava pelo pedido da comunidade para a construção do prédio.

 "Hoje agradeço a confiança de quem acreditou no nosso projeto e cumpro aqui mais uma das minhas promessas de campanha, pois sei que a população merece. Nem todos têm condições para pagar o ônibus e se deslocarem a Boa Vista para estudar", ressaltou a prefeita de Mucajaí, Eronildes Aparecida.

O prédio tem estrutura com capacidade para atender 800 alunos e fica localizado no Centro da cidade. Foi destinado o valor de R$ 1.246 340,16 para finalizar a construção. A iniciativa foi possível depois do empenho do deputado federal do PL, Édio Lopes juntamente a equipe da prefeitura do município, em buscar recursos junto a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) para o encaminhamento da obra.

 "Me sinto realizado pelos filhos de Mucajaí, porque não tive a oportunidade de finalizar um curso superior. O início desta obra é muito mais que um simples prédio, são oportunidades para os jovens começarem a carreira profissional e a realização dos sonhos dos pais que querem participar da formatura dos filhos", disse o deputado federal.

Paula Sousa cursa enfermagem, ela conta a dificuldade que passa de segunda a sexta-feira para estudar em Boa Vista. A rotina da acadêmica começa às 16h, quando ela vai a Rodoviária de Mucajaí e aguarda a saída do ônibus para a capital.

O motorista percorre por vários centros universitários para deixar os alunos e Paula é a última a sair da rota, isso por volta de 18h20. A aula dela começa às 19h. "Depois que a aula termina aguardo 50 minutos para o retorno do ônibus, todos os alunos já foram para casa e eu fico esperando, e se não houver aula no dia a espera só aumenta. Fico sonhando como seria mais fácil se eu estudasse na minha cidade", conta Paula Sousa.

Ela chega a Mucajaí por volta de meia noite. No dia seguinte o percurso volta a se repetir. Ela afirma gastar R$ 24 todos os dias com transporte público, além da mensalidade da Universidade, apostilas e encontros para estudos.

A solenidade contou com a presença dos moradores de Mucajaí, de vereadores e prefeitos dos demais municípios do Estado de Roraima, secretários municipais e ainda com o superintendente da Sudam, Paulo Roberto Correia.

Mucajaí é o 119º município no Brasil que terá uma Universidade Municipal. "A licitação foi homologada na sexta [9] e a previsão é que em duas semanas os recursos sejam liberados na conta da prefeitura e a obra se inicie de fato", afirma o superintendente da Sudam.

SEE ALSO ...