Últimas Notícias

Reabertura do Hospital de Campanha é adiada em meio à ocupação total de leitos de UTI no HGR

MPRR solicitou informações urgentes da Sesau sobre regularização de materiais para combate à Covid-19

Créditos: Da Redação
MPRR solicitou informações sobre a regularização nos estoques de alguns insumos e medicamentos usados para o tratamento da Covid-19 - Divulgação/Operação Acolhida

A reabertura do Hospital de Campanha do governo de Roraima, na estrutura da Área de Proteção e Cuidados (APC), está sem previsão de ocorrer. A informação foi repassada à reportagem pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesau), que havia adiantado que a unidade seria reinaugurada na última segunda-feira (18).

O local passou a ser de responsabilidade do Estado em dezembro. Conforme a Sesau, a estrutura passa por ajustes, como a troca de piso, substituição de forro, drenagem, e revitalização da rede elétrica. A expectativa é de que a unidade comporte 80 leitos.

"A gestão reforça que todo o planejamento está sendo seguido com o envolvimento de vários trabalhadores, em três turnos, para que as medidas sejam concluídas o mais breve possível. O trabalho inclui também o abastecimento de oxigênio", menciona a secretaria.

O secretário de Saúde, Marcelo Lopes, informou que a unidade vai atender pacientes não contaminados pela Covid-19, em leitos de enfermaria. O objetivo é deixar o Hospital Geral de Roraima (HGR) exclusivo para pessoas em tratamento contra o coronavírus, uma vez que 100% dos leitos da Unidade de Terapia Intensiva UTI estão ocupados. 

"Nossa expectativa é, no primeiro momento, dispor de aproximadamente 80 leitos, e realizar a ampliação conforme a demanda for aparecendo", declarou o gestor. 

ABASTECIMENTO

Na semana passada, o Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR) pediu à Justiça que obrigasse o governo a disponibilizar 50 leitos de terapia intensiva e semi-intensiva para pacientes com coronavírus. Ocorreu uma audiência para definir se a liminar seria concedida. 

Hoje, o MPRR por meio da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde, requisitou do secretário estadual de saúde, em caráter de urgência, informações sobre a regularização nos estoques de alguns insumos e medicamentos usados para o tratamento da Covid-19 em Roraima.

A notificação foi oficializada nessa segunda-feira (18), após o órgão fiscalizador constatar a falta de materiais usados no tratamento de pacientes com insuficiência respiratória e demais insumos usados no tratamento do coronavírus.

"Em razão da gravidade e da urgência da resolução dessa situação, a fim de evitar a instalação do caos na prestação do serviço hospitalar, requeiro seja designada, com urgência, audiência de justificação para que o Estado de Roraima explique o atual cenário e quais as medidas concretas que está tomando para garantir a continuidade do serviço hospitalar de tratamento da Covid-19", afirmou o Promotor de Justiça Madson Carvalho.