Últimas Notícias

Sesau cancela cirurgia de paciente com aneurisma por falta de UTI, denunciam familiares

Francilene de Jesus aguarda pelo procedimento há cinco meses no Hospital Geral de Roraima (HGR)

Créditos: Yara Walker
Francinelde, de 47 anos, foi diagnosticada com aneurisma cerebral - Arquivo pessoal

Familiares da paciente Francinelde da Conceição de Jesus, de 47 anos, diagnosticada com aneurisma cerebral, denunciaram à reportagem que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) cancelou a cirurgia marcada para esta quarta-feira (7) devido à falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Geral de Roraima (HGR).

O Roraima em Tempo mostrou no domingo (4) que Francinelde aguarda há cinco meses pelo procedimento, que já foi cancelado por diversas vezes por falta de materiais, além de leito de terapia intensiva.

A cunhada da paciente, Claudia de Souza, relatou que o procedimento foi marcado nessa terça-feira (6), quando o boletim da secretaria indicava que 48 dos 90 leitos de UTI disponíveis na unidade de saúde estavam vazios. Mesmo assim, hoje pela manhã, Francinelde foi informada que não tinha vagas.

"Para agendar qualquer cirurgia, eles precisam reservar a UTI. Esse é o procedimento indicado pelo médico. Por isso, questionamos como marcaram e, em seguida, ocuparam todos os leitos em menos de 24h. Não entendo como isso ocorre. Roraima não está estável como o governo mostra. Estamos sendo feitos de tolos?", contestou Claudia.

Paciente classificou o ocorrido como descaso da Sesau - Imagens: Arquivo pessoal 

Em vídeo encaminhado à reportagem, Francinelde lamentou o descaso da secretaria e pediu ajuda aos órgãos de fiscalização. Ela classificou ainda o ocorrido como injusto e relembrou que espera há meses pela cirurgia.

"Fiquei sem comer e beber para fazer a cirurgia. Já são cinco meses de espera. Estão brincando conosco! Somos seres humanos. Me deram esperança e dizem que tudo foi cancelado. Vão esperar para marcar o procedimento quando eu estiver morta? Tenho família, mãe, filha. Eles precisam de mim! Outras pessoas estão internadas. Quem vai fazer algo por nós?", relatou emocionada.

No mês passado, a família acionou a Justiça de Roraima, que já concedeu liminar favorável à paciente, para que o Estado informe em cinco dias a possibilidade de realizar a cirurgia. À época, o Executivo não se manifestou. A família teme que o estado de saúde de Francinelde piore devido à espera, e solicitam respostas sobre a situação.

"Nosso medo é que a espera faça com que a pressão dela tenha alteração e, por consequência, ocorra ruptura do aneurisma. Estamos desorientados e pedimos que o Ministério Público nos ajude. Será que os órgãos e o Judiciário vão esperar Francinelde morrer para tomar atitude? Pedimos agilidade e não vamos parar de pedir socorro", finalizou a cunhada.

CITADA

Procurada, a Sesau informou, em nota, que a cirurgia de Francineude da Conceição de Jesus será realizada na sexta-feira (9), que a transferência de pacientes para os leitos de UTI é feita após a regulação e que nenhum paciente fica desassistido, "uma vez que continua sendo acompanhado pela equipe médica, enquanto é concluído o diagnóstico de internação na UTI, pelo corpo clínico do Hospital".

A nota ressalta ainda que todas as Unidades, incluindo o HGR, estão sendo abastecidas com os insumos necessários para a realização de cirurgias.