Últimas Notícias

Três mortes foram registradas nesta quarta-feira em Boa Vista e no município do Cantá

Foram dois casos de assassinato, e uma morte causa possivelmente por afogamento


Um dos crimes ocorreu no apartamento dos fundos de uma casa, localizada na Rua Carlos Natrot, bairro Liberdade - Foto: Nonato Sousa

Três mortes foram registradas na noite desta quarta-feira (4) pelas polícias Militar e Civil, em Boa Vista e no município do Cantá, a cerca de 35 quilômetros da Capital. Das vítimas, duas foram assassinadas e a terceira morreu por afogamento.

Um dos casos é o da enfermeira da rede estadual, Márcia Cristina Lucas Cavalcante, 44, possível vítima de feminicídio. Ela foi assassinada a facadas no apartamento alugado onde morava, localizado nos fundos de uma residência na Rua Carlos Natrot, bairro Liberdade, zona Oeste da cidade.

O corpo de Marcia Cavalcante já estava em estado de decomposição. O mau cheiro que exalava do apartamento chamou a atenção dos vizinhos e, principalmente, dos donos do imóvel que moram na área da frente. Eles ligaram para a Polícia Militar por volta das 20h e uma equipe policial foi ao endereço, onde confirmou se tratar de um crime.

O local foi isolado e as equipes da Perícia da Polícia e Civil e do Instituto de Medicina Legal (IML) foram acionadas. Também agentes de plantão da Delegacia Geral de Homicídio (DGH) da Polícia Civil, que investigam os crimes contra a vida, foram para o local e começaram a colher informações do caso com os donos da casa.

CORPO FOI ENROLADO EM UM LENÇOL

O corpo da enfermeira Márcia Cavalcante foi encontrado dentro do apartamento, enrolado em um lençol. O principal suspeito do crime é o namorado dela, que está foragido. Foto: Reprodução

O Roraima em Tempo também esteve no local do crime e tentou falar com os proprietários do imóvel, mas eles não quiseram conversar. A reportagem apurou com as equipes policiais que, após matar a enfermeira, o suspeito enrolou o corpo em um lençol e o deixou no chão.

A polícia acredita que o assassinato ocorreu entre o final de semana e a segunda-feira. A reportagem também conversou com uma colega de trabalho de Márcia Cavalcante. Ela disse que a vítima estava de plantão no sábado (31), e também informou que a viu ainda com vida na segunda-feira (2), mas após isso não teve mais contato.

Natural de Santarém, no Pará, Márcia Cavalcante não tem parentes em Roraima e segundo um policial, os donos do apartamento onde houve o crime informaram que ela estava morando no local há cerca de dois meses. 

SUSPEITO

Ainda de acordo com a fonte policial, o principal suspeito do feminicídio é um mecânico com quem a vítima estaria namorando, que já responde a processo na Justiça por outro crime (tentativa homicídio). Agentes da DGH sequem procurando pelo suspeito.

IML

Após o trabalho dos peritos, o corpo de Marcia Cavalcante foi removido pela equipe do IML e ainda na manhã desta quinta-feira (5), deve ser feito o exame cadavérico que determina a causa da morte. Em seguida, deverá ser colocado na geladeira para conservação até a chegada de parentes para o reconhecimento e liberação.

OUTRO ASSASSINATO

No início da noite desta quarta-feira (4), um adolescente de 17 anos foi assassinado com um tiro.  A vítima, identificada pelo nome de Ruan Moraes, chegou a ser socorrido com vida por uma equipe do Samu, mas não resistiu e morreu pouco tempo depois no Pronto-Socorro Francisco Elesbão.

O crime ocorreu em via pública, no bairro Doutor Silvio Leite, zona Oeste de Boa Vista. Segundo informações fornecidas pelas autoridades policiais, o jovem trabalhava como peixeiro. Ele retornava para casa caminhando, quando os assassinos que andavam em uma picape, possivelmente uma Montana branca, apareceram e começaram a atirar. Um dos tiros atingiu o adolescente nas costas e ele caiu, enquanto os criminosos seguiram.

O corpo do adolescente foi removido ao IML e nesta quinta-feira (5), deve passar por exame cadavérico, antes de ser entregue à família para o velório e sepultamento. O caso também começou a ser investigado ainda na noite do crime pelos agentes de plantão da DGH, mas até a conclusão da matéria às 22h30, não foram presos ou identificados.

AFOGAMENTO

A outra morte registrada na noite desta quarta-feira (4), foi a de um bebê de pouco mais de um ano. A causa foi um possível afogamento, após ele cair dentro de uma banheira com água em sua casa, na sede do município do Cantá. A reportagem apurou com a Polícia Militar que, segundo os familiares, a criança foi retirada imediatamente da banheira e levada ao hospital da cidade, mas não resistiu.

Uma equipe de servidores do IML foi ao local para recolher o corpo e removê-lo até o órgão em Boa Vista, onde será feito o exame cadavérico para constatar a causa da morte.